i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
campos gerais

Liminar obriga retorno parcial de ônibus em Ponta Grossa

Cerca de 70% da frota deve circular, conforme a decisão judicial. Sindicato dos trabalhadores disse que não foi informado da decisão. Greve afeta 100 mil usuários

  • PorMaria Gizele da Silva, da sucursal em Ponta Grossa, com colaboração de Alyne Lemes, especial para a Gazeta do Povo
  • 26/06/2013 13:49

Uma decisão liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) obriga o retorno parcial dos ônibus em Ponta Grossa, nos Campos Gerais. O desembargador Altino Pedrozo dos Santos determina que 70% dos ônibus circulem em horários de pico e 50% circulem em horários normais. Ele considerou a greve abusiva, pois paralisou integralmente um serviço público, que é considerado essencial.

Se houver desobediência, o sindicato que representa os funcionários da Viação Campos Gerais (VCG), que gerencia o sistema, deve pagar multa diária de R$ 100 mil. O sindicato informa que até a metade da tarde desta quarta-feira (26) não foi notificado da liminar e que só após a notificação iria se manifestar.

A greve começou à 0 hora desta quarta-feira (26) deixando cerca de 100 mil usuários sem ônibus. A paralisação foi decidida na tarde da última sexta-feira (21) e confirmada na noite de terça-feira (25) durante assembleia geral da categoria.

Os motoristas, cobradores e funcionários administrativos da VCG pedem reajuste salarial de 12% e aumento no vale-alimentação de R$ 120 para R$ 240. A empresa oferece reajuste de 8,7% e vale-alimentação de R$ 200. Foi marcada para esta quinta-feira (27), às 10 horas, na sede do TRT em Curitiba uma audiência de conciliação e instrução entre representantes do sindicato e da empresa para chegar a um acordo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.