Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Onze cursos de pós-graduação da Universidade Estadual de Maringá (UEM) subiram de conceito na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A lista dos cursos foi divulgada na tarde de terça-feira (10) e deixou a instituição à frente da média nacional.

A UEM obteve registro de crescimento de 30% na avaliação trienal, conforme a Capes. Já as outras universidades brasileiras avaliadas ficaram na casa dos 23%. A avaliação indicou ainda que 69% dos programas de pós-graduação da UEM mantiveram o conceito de 2010. Dentro dessa marca, 23% dos cursos aumentaram a nota, enquanto 8% tiveram queda.

Agronomia subiu de 5 para 6. Biologia Celular, Educação, Ciências Farmacêuticas, Geografia e Letras saíram de 4 e foram para 5. Os programas de Administração, Engenharia Urbana, História, Odontologia Integrada e Psicologia, que marcavam conceito 3, foram elevados para 4. Já o programa de pós-graduação em Zootecnia foi rebaixado de 6 para 5.

Em nota, a UEM informou que um dos motivos para a queda de Zootecnia foi a avaliação ruim atribuída a um dos periódicos da área, no qual boa parte da produção científica do programa era publicada.

Critérios

Entre os critérios da avaliação estão a infraestrutura, a proposta do programa, análise do corpo docente e discente e produção intelectual. Durante a avaliação trienal de 2013, referente ao período de 2010 a 2012, foram analisados 3.337 programas de pós-graduação, que compreendem 5.082 cursos, sendo 2.893 de mestrado, 1.792 de doutorado e 397 de mestrado profissional.

O processo foi realizado durante o período de 30 de setembro a 25 de outubro, quando cerca de 1.200 consultores estiveram reunidos na Capes, distribuídos nas comissões de área de avaliação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]