i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde

Após três dias de greve, residentes do HU de Maringá voltam ao trabalho

Os 34 profissionais voltaram ao trabalho normal ao meio-dia desta segunda, mas não descartam adesão à paralisação geral

  • PorHélio Strassacapa
  • 23/08/2010 14:36

Os 34 médicos residentes do Hospital Universitário (HU) de Maringá voltaram ao trabalho ao meio-dia desta segunda-feira (23). Eles estavam de braços cruzados desde sexta-feira (20), em adesão ao movimento nacional da categoria que pede aumento de salário. Mesmo num curto espaço de tempo, a paralisação já trouxe problemas no atendimento do hospital. Segundo o diretor do HU, José Carlos Amador, 20% das cirurgias eletivas foram adiadas, bem como 40% das consultas.

De acordo com o representante do grupo, Dangelo Odair Viel, a manifestação foi válida, mas ainda não está descartada a possibilidade de greve geral por tempo indeterminado, como já ocorre em outras cidades.

Mesmo dificultando o atendimento, o diretor do HU se disse favorável à reivindicação. "Essa é a única maneira de conscientizar as esferas mais superiores. Eles (residentes) fizeram de maneira correta e se resolveram parar definitivamente, eles fizeram compromisso de nos avisar antecipadamente", disso Amador.

Ao todo, os médicos trabalham com 10 especialidades em Maringá: cirurgia geral, clínica, reumatologia, pediatria, ginecologia, anestesiologia, UTI pediátrica, psiquiatria, psicoterapia e medicina familiar e comunitária. Neste último caso, os dois médicos responsáveis não trabalham em hospitais, mas atuam em postos de saúde da rede pública.

A paralisação segue o movimento nacional, que começou efetivamente na terça-feira (17). A principal reivindicação da categoria é o aumento da bolsa-auxílio para R$ 2.658,11. "Esse valor é o mesmo dos outros programas de mestrado e doutorado da UEM, mas a nossa carga horária é maior, de 60 horas semanais. Sabemos, inclusive, que alguns médicos residentes ultrapassam essa jornada semanal em hospitais pelo país afora", explicou Viel.

A Federação Nacional dos Médicos (Fenam) reivindica, também, a definição de uma database no dia 1º de setembro, licença maternidade de 180 dias para as mulheres, além de gratificações pelos riscos e condições da profissão, como insalubridade, seguro-saúde e adicional noturno.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.