i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Campo Mourão

Escola fecha as portas após diretora ser agredida por tio de alunos

Funcionários exigem garantia de segurança para retomar as aulas

  • PorRubia Pimenta, com informações de Ronaldo Ragadali, da TV Cultura
  • 09/03/2009 10:58

Assista à reportagem do ParanáTV

Esta segunda-feira (9) foi mais um dia sem aula na Escola Municipal Nikon Kopko, em Campo Mourão. Os pais estão assustados e os professores cada vez mais inseguros depois que a diretora foi agredida pelo tio de um aluno na última quinta-feira (5).

No portão da escola existe um aviso: "As aulas foram interrompidas por tempo indeterminado". O cancelamento das atividades foi um protesto contra a violência. "Nessa situação ficamos com medo de enviar nossos alunos para as aulas", disse Lúcia de Souza, avó de um estudante.

Na quinta-feira, a diretora da escola foi parar no hospital após o tio de quatro estudantes tê-la agredido com um capacete. Fabiano Zenilhe foi preso na sexta-feira (6), não pelas agressões, mas por ser suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas.

Nesta segunda-feira os funcionários da escola cumpriram expediente no Sindicato dos Servidores Municipais. Eles continuam abalados pela violência contra a colega e temem novos ataques. Na reunião, eles decidiram que só voltam para as salas de aula se houver garantia de segurança. "Além da agressão à diretora, os professores foram ameaçados por membros da comunidade e isso é bastante preocupante", disse a presidente do Sindicato, Zulméia da Silva, em entrevista ao telejornal Paraná TV, da RPC. Segundo o tenente Marco Fahur da Polícia Militar de Campo Mourão não é possível disponibilizar um soldado para ficar integralmente na escola. "Aumentamos o patrulhamento na região para dar mais segurança à comunidade, em razão dos fatos ocorridos", disse. A diretora da escola, Rosemari Lino, disse que espera o apoio da comunidade para continuar as atividades. "Ficamos muito abalados, pois nunca esperamos uma situação como essa no nosso ambiente de trabalho", afirmou.

A diretora já saiu do hospital e se recupera em casa. A Secretaria Municipal de Educação de Campo Mourão considera o caso um fato isolado, mas irá pedir reforço policial na região da escola.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.