Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Maringá
  4. Logomarca vencedora da RMM foi inspirada em um catavento

Símbolo

Logomarca vencedora da RMM foi inspirada em um catavento

Além de ser usada nos documentos oficiais de cada município, a logomarca será aplicada na identificação de totens digitais

  • Marcus Ayres
A imagem criada pelo designer Willian Vilela foi a escolhida entre cem trabalhos inscritos |
A imagem criada pelo designer Willian Vilela foi a escolhida entre cem trabalhos inscritos
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A Câmara Técnica da Região Metropolitana de Maringá (grupo pertencente ao Conselho de Desenvolvimento de Maringá - Codem) divulgou nesta quarta-feira (5) a logomarca que será utilizada em materiais de divulgação dos 13 municípios que integram a região. A imagem criada pelo designer Willian Vilela foi o escolhido entre cem trabalhos inscritos.

Segundo o autor da imagem, a logomarca lembra um catavento. “Quis passar a impressão de movimento e integração, que é o objetivo da Região Metropolitana de Maringá, integrar os 13 municípios”, afirmou o designer para o site da prefeitura de Maringá.

De acordo com o assessor executivo do Codem, Gilberto Pavanelli, além de ser usada nos documentos oficiais de cada município, a logomarca será aplicada na identificação de totens digitais, que serão instalados nas cidades. “Assim que uma pessoa entrar em uma cidade da nossa região ela receberá pelo celular uma série de informações do município, como população, pontos turísticos, entre outros dados”, explicou. O projeto será encaminhado ao Ministério das Cidades.

Projetos para a região

Segundo, o coordenador da Região Metropolitana de Maringá, Renato Cardoso, a escolha da logomarca marca o início de uma série de projetos da Câmara Técnica, que está criando um fórum permanente de debates sobre os assuntos de interesse da região metropolitana. “Muitos projetos estão em andamento, como o concurso que é o primeiro passo para uma série de ações conjuntas a serem implementadas”.

Entre os projetos já divulgados está a aplicação da tarifa única para o transporte intermunicipal (que aguarda definição sobre a concessão do transporte coletivo em Maringá), a captação de água do Rio Ivaí para abastecimento de algumas cidades da região; a implementação de rotas turísticas, entre outras ações.

Outra medida que vem sendo estudada é a adoção de tarifas locais nas ligações telefônicas entre os 13 municípios do grupo. O assessor executivo do Codem explicou que o projeto já foi encaminhado à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e que o órgão fará uma verificação técnica. Caso o pedido for aceito, os preços se tornariam mais acessíveis para uma demanda dos 593 mil habitantes da região, já que a economia em ligações entre telefones fixos seria de até 80%.

Atualmente uma chamada entre Maringá e cidades que ainda não contam com a tarifa local, como Astorga e Mandaguaçu, custa R$ 0,57 por minuto, em média (podendo variar entre R$ 0,29 e R$ 0,93, em horário comercial, dependendo da operadora escolhida), segundo a Anatel.

Se entrar em vigor, passaria a valer em todos os casos a tarifa cobrada entre Maringá e Marialva, por exemplo. O valor com impostos é de R$ 0,11, que é praticado somente após exceder os minutos da franquia.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE