i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Maringá

Observatório Social pede mais rigor da Câmara no controle de faltas dos vereadores

Segundo relatório da entidade, a quantidade de ausências dos parlamentares diminuiu no último semestre do ano passado. No entanto, a existência de várias faltas sem justificativas razoáveis levanta questionamentos

  • PorMarcus Ayres
  • 08/04/2010 10:01
O presidente da Câmara, Mário Hossokawa, defende que o controle das faltas seja debatido pelos vereadores | Arquivo
O presidente da Câmara, Mário Hossokawa, defende que o controle das faltas seja debatido pelos vereadores| Foto: Arquivo

Justificativas dos vereadores

Saúde – 13

Agenda em Curitiba – 11

Viagem oficial – 4

Familiar – 3

Agenda em Brasília – 2

Agenda em Foz do Iguaçu – 1

Compromissos particulares – 1

Curso – 1

Agenda em Araçatuba - 1

  • Relatório do observatório Social apresentou o índice de presenças dos vereadores nas votações do segundo semestre
  • Veja as justificativas apresentadas para as ausências dos vereadores no segundo semestre de 2009 - Parte II
  • Confiras as justificativas apresentadas para as ausências dos vereadores no segundo semestre de 2009 - Parte I

Os vereadores de Maringá faltaram a muitas sessões, no último semestre do ano passado, sem apresentar justificativas razoáveis para as ausências. É o que aponta o novo relatório do Observatório Social sobre as atividades dos parlamentares, divulgado na manhã desta quinta-feira (8). O estudo mostra, por outro lado, que a presença dos vereadores nas sessões aumentou na comparação com os primeiros seis meses de 2009.

Entre as justificativas listadas pela entidade, aparecem ausências por motivos particulares, problemas familiares, consultas médicas e viagens pouco detalhadas. "Existem algumas faltas com justificativas frágeis, que podem expor os vereadores. Por isso, estamos propondo à mesa [diretora da Câmara] uma metodologia própria para justificativas, assim como existe nas empresas, onde as explicações são bem embasadas", afirma o presidente do observatório, Carlos Anselmo Corrêa.

Outra explicação apresentada para a ausência foi o contato com representantes de partido. "Será que isso justifica uma falta? É algo para a sociedade refletir." explicou Corrêa.

Um dos vereadores que faltou à sessão para um encontro com interesses partidários foi João Alves Correa (PMDB), o "John", parlamentar com o menor índice de presenças nas votações da Câmara no segundo semestre de 2009. De acordo com o Observatório, ele esteve presente em 69,5% das votações.

Correa também tem a segunda maior quantidade de ausências justificadas em votações. Foram 107, ficando atrás apenas do presidente da Câmara, Mário Hossokawa (PMDB), com 291, que pediu licença para tratamento médico. A reportagem tentou contato com Correa para comentar o relatório do Observatório, mas ele não entendeu as ligações.

O presidente da Câmara diz que os parlamentares devem se reunir para discutir a questão. "Nós já tivemos uma boa melhora com relação as ausências, mas vamos continuar a debater esse assunto."

Metodologia

O acompanhamento da presença dos vereadores é feito por voluntários do Observatório Social, que acompanham todas as sessões ordinárias verificando os horário de chegada e saída dos vereadores e a votação dos itens da ordem do dia e dos que são apresentados em regime de urgência.

Pela Lei Orgânica do município, o vereador deve comparecer à hora regimental, nos dias designados às sessões da Câmara, nelas permanecendo até o fim dos trabalhos. Portanto, os parlamentares são considerados presentes na sessão se assinarem o livro de presença até o início do período da Ordem do Dia e se participarem efetivamente (sem interrupções) das votações.

Vale lembrar que os casos de doença, luto e desempenho de missões oficiais da Câmara são considerados motivos razoáveis para efeito de justificação de faltas às sessões da Câmara ou às reuniões das comissões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.