Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, foi lançado oficialmente nesta terça-feira (8) em Maringá. O prefeito Silvio Barros (BB) e representantes regionais da Caixa Econômica Federal e de uma empresa de engenharia assinaram o contrato para a construção da primeira obra do programa, o Condomínio Cristina Helena Barros, que terá 160 apartamentos.

No total, a Prefeitura de Maringá espera construir seis mil casas no município. Audiências públicas estão sendo realizadas nos bairros da cidade para definir os detalhes do programa. Para cuidar do assunto, a administração municipal criou um novo órgão, batizado de Secretaria Extraordinária de Habitação.

Já foi definido, por exemplo, que o Conjunto Cidade Alta deve receber 1.044 casas; o distrito de Iguatemi e o Jardim São Domingos, 300 residências; o distrito de Floriano, 512 unidades; e a região do Sumaré e do Alvorada, 930 apartamentos.

O Condomínio Cristina Helena Barros ficará no Jardim Sumaré, no prolongamento da Avenida Pedro Taques. O projeto prevê a construção de cinco blocos residenciais com 32 apartamentos cada, de 57,87m² a 67,08m² de área total.

A obra custará R$ 12,2 milhões e vai beneficiar famílias com renda entre 3 e 6 salários mínimos. Elas se cadastraram no programa habitacional da Prefeitura de Maringá e no Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas de Maringá.

Serviço

Para mais informações, entre em contato com a Secretaria Municipal de Habitação, pelo telefone (44) 3901-2319.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]