i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Maringá

TSE rejeita embargo e mantém decisão que pode mudar quadro de vereadores

Com a confirmação da legitimidade da coligação PV, PT e PDT será necessário alterar o coeficiente eleitoral. Cálculos iniciais apontam que Carlos Mariucci (PT) e Adilson Cintra (PSB) poderão ser substituídos por Luizinho Gari (PDT) e pelo Capitão da

  • PorWilliam Kayser
  • 28/06/2013 14:15
Entre os atuais vereadores que podem perder os cargos está Adilson Cintra (esq), o Adilson do Bar | Divulgação / CMM
Entre os atuais vereadores que podem perder os cargos está Adilson Cintra (esq), o Adilson do Bar| Foto: Divulgação / CMM
  • Mariucci citou que ficou incomodado com os comentários de que pode perder o cargo:

Uma nova decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgada na noite de quinta-feira (27), manteve a possibilidade de mudanças nas cadeiras da Câmara Municipal de Maringá (CMM). O TSE negou o pedido do Partido Verde (PV) municipal de anulação de uma decisão anterior, favorável ao PV estadual, que tornou legítima a coligação do PV com o PT e o PDT nas últimas eleições municipais. Por conta do imbróglio na Justiça, os votos para a coligação não foram computados. Portanto, a decisão altera o coeficiente eleitoral e, consequentemente, a proporcionalidade dos votos recebidos pelos candidatos nas últimas eleições.

"Os coeficientes eleitorais mudam com a coligação e a forma de cálculo se torna totalmente diferente, precisando ser refeita", explicou Elizeu Carvalho, procurador geral da CMM. "Quem vai determinar isso é só o TRE, nós só vamos acatar a eventual decisão de mudança no quadro de vereadores." Segundo ele, é possível que os atuais vereadores Carlos Mariucci (PT) e Adilson Cintra (PSB) sejam substituídos por Luizinho Gari (PDT) e pelo Capitão da Silva (PDT). "Mas não fizemos esses cálculos, então não podemos comentar sobre mudanças."

O PV municipal garantiu que pretende recorrer junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). "Essa decisão corre em duas justiças, na comum e na eleitoral. Na justiça comum, que antecede e é competente para avaliar a regularidade do documento que fundamentou a coligação, ganhamos", afirmou o presidente do PV municipal e ex-candidato a prefeito de Maringá Alberto Abraão. "Teremos tempo para fazer outro recurso."

Até as 16h55, a reportagem não havia conseguido contato com o presidente do PV estadual, Joba Beltrame.

Mudança nas cadeiras

O presidente municipal do PT, vereador Mário Verri, preferiu aguardar a publicação do acórdão para comentar qualquer tipo de mudança no quadro de vereadores. "A coligação era legítima, mas um juiz de Maringá deu um despacho e gerou todo esse desconforto. Não conhecemos o acórdão, muito menos a conta do TRE, então devemos esperar até agosto para essa decisão", comentou.

O vereador Mariucci disse que ficou incomodado com as "especulações" de que pode deixar a Casa antes mesmo da definição em acórdão. "Caso seja confirmada minha saída, digo com tranquilidade que acatarei a justiça. Pelo encaminhamento, no entanto, acho que não será bem assim. Isso não está decidido ainda, tem um longo caminho a ser percorrido", declarou.

A assessoria de Adilson Cintra informou que o vereador ainda não tomou nenhuma decisão jurídica sobre o caso porque, até então, o nome dele não está envolvido em decisões oficiais. Através da assessoria, Cintra disse que vai aguardar mais informações sobre o caso para se pronunciar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.