Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Morre, aos 60 anos, Maria Christina de Andrade Vieira

Luto

Morre, aos 60 anos, Maria Christina de Andrade Vieira

Maria Christina lutava contra um câncer. O corpo será velado a partir das 23 horas na Capela Vaticano, em frente ao cemitério municipal

  • Fernanda Trisotto
  • Atualizado em às
Maria Christina era uma ativista cultural bastante premiada na área. Ela foi idealizadora do Natal no Palácio Avenida, que completou 20 anos em 2010 |
Maria Christina era uma ativista cultural bastante premiada na área. Ela foi idealizadora do Natal no Palácio Avenida, que completou 20 anos em 2010
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A ex-presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC)Maria Christina de Andrade Vieira morreu, aos 60 anos, nesta quinta-feira (2). Ela havia pedido afastamento da entidade na última segunda-feira (30) para realizar um tratamento de saúde. Maria Christina lutava contra um câncer.

Seu corpo será velado a partir das 23 horas na Capela Vaticano, em frente ao cemitério municipal. Uma cerimônia de despedida será realizada às 11 horas de sexta-feira (3), no mesmo local. A cremação, que será restrita a familiares, vai ocorrer em Campina Grande do Sul.

Maria Christina era filha de Avelino Vieira, fundador do Banco Bamerindus, e irmã de José Eduardo de Andrade Vieira, que foi senador pelo Paraná e ministro da Indústria, Comércio e Turismo e da Agricultura. Ela também era tia de Fernanda Richa, mulher do governador Beto Richa.

Segundo o filho de Maria Christina, Antônio Carlos de O. Dias Filho, o desejo da mãe era de que amigos e parentes que não comprassem flores para seu funeral, mas que fizessem doações em seu nome para o Hospital Erasto Gaertner, especializado no tratamento de câncer e onde recebeu atendimento para a doença. "A coisa que mais a deixaria feliz nesse momento seria essa doação. O câncer é o conteúdo do último livro que ela escreveu e não foi publicado. Agora vamos tentar viabilizar a publicação deste livro que está pronto", conta.

Profissionalmente, Maria Chris­­tina atuava como palestrante, coach e consultora em comunicação e marketing. Ela era uma ativista cultural bastante premiada na área. Entre os inúmeros projetos que conduziu, um dos que obtiveram maior destaque foi o Natal do Palácio Avenida, realizado há 20 anos no mês de dezembro no Palácio Avenida, em Curitiba.

O prefeito Luciano Ducci (PSB) enalteceu a dedicação de Maria Christina que, mesmo enfrentando problemas de saúde, permaneceu firme na direção da Fundação Cultural. O prefeito decretou luto oficial de três dias no município.

Biografia

Nascida em 8 de maio de 1951, em Curitiba, Maria Christina de Andrade Vieira era formada em Filosofia com licenciatura em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Ela era especialista em Antropologia Social pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Marketing pela PUC-PR e Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e em História da Arte pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP).

Maria Christina atuou como professora de filosofia na PUC-PR e, em 1987, ingressou no então Banco Bamerindus, na área de Promoções e Eventos. No banco, foi criadora e diretora executiva da Associação Cultural Avelino Vieira, diretora de Infraestrutura e membro da holding do banco. Ela foi idealizadora do Natal no Palácio Avenida, que completou 20 anos em 2010. Ela foi a primeira mulher a presidir uma associação comercial no Brasil, com sua gestão na Associação Comercial do Paraná (ACP).

Maria Christina recebeu 63 prêmios da área de Marketing Cultural, entre eles o diploma de Grão Mestre da Ordem Rio Branco, concedido pela presidência da República. Ela era integrante dos conselhos da Federação das Indústrias do Estado do Paraná e da ACP. Era autora de dez livros, entre eles, Dito e Feito (Ed. Dórea Books & Arts, 1995); Herança (Ed. Senac, 1998), Cotidiano e Ética: Crônicas da Vida Empresarial (Ed. Senac, 2000), Conversa Nua (Ed. de Autor, 2003), Comunicação Empresarial: Etiqueta e Ética nos Negócios (Editora Senac, 2007) e Cidade Estranha (Sete Letras, 2008).

Ela havia assumido a presidência da FCC em dezembro de 2010, a convite do prefeito Luciano Ducci.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE