Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Morre Edmundo Lemanski, empresário e diretor presidente da RPC

perda

Morre Edmundo Lemanski, empresário e diretor presidente da RPC

Empresário, de 83 anos, era sócio de Francisco Cunha Pereira, com quem comprou a Gazeta do Povo em 1962

  • Gazeta do Povo
  • Atualizado em às
Edmundo Lemanski |
Edmundo Lemanski
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Morreu, por volta das 14 horas deste sábado (21), aos 83 anos, Edmundo Lemanski, empresário e diretor presidente da Rede Paranaense de Comunicação (RPC). Ele lutava contra um câncer, ao qual vinha respondendo positivamente desde meados da década.

Nascido em Porto Alegre, em 2 de outubro de 1926, Lemanski chegou a Curitiba aos 20 anos. Ele cursou Direito na Universidade Federal do Paraná, onde conheceu Francisco Cunha Pereira, de quem se tornou sócio na compra do jornal Gazeta do Povo, em 1962.

De temperamento obstinado, conseguiu tudo o que queria. Na sociedade que firmou com Cunha Pereira, ficou responsável pelo planejamento estratégico da empresa, sempre com o objetivo de antever problemas. “Minha meta diária sempre foi pensar em como aumentar as vendas do jornal e torná-lo rentável”, disse Lemanski, em 2009, durante uma conversa sobre os 90 anos da Gazeta do Povo.

Afastado da rotina de suas empresas há cerca de dois anos, desde que os problemas de saúde se agravaram, declarou recentemente ter muita saudade das tardes na Gazeta do Povo – seu posto de preferência.

Edmundo Lemanski deixa viúva a também empresária Maria Elsa de Almeida Passos, natural de Campos Novos, Santa Catarina, e os filhos Marco, 44 anos; Maurício, 41; Mariano, 36; Elizabeth, 35, e a neta Sophia, de 6 anos. Estava na expectativa pelo nascimento de Lavínia, que seria sua segunda neta, também filha de Elizabeth.

O velório de Edmundo Lemanski será realizado, a partir das 21h deste sábado, nas capelas 1 e 2 do Cemitério Parque Iguaçu (Rua Nicolau José Gravina, 292 – Cascatinha). O enterro acontece no mesmo local no domingo (22), às 17h.

Governo e prefeitura decretam luto

O governador em exercício do Paraná e presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Celso Rotoli de Macedo decretou neste sábado (21) luto oficial de três dias pela morte de Edmundo Lemanski. "O Paraná está de luto. Perdemos hoje um dos grandes expoentes da comunicação. Perdemos todos nós. Edmundo Lemanski tinha um temperamento obstinado e foi incansável nas lutas em favor do Paraná. Junto com o saudoso Francisco Cunha Pereira, fundou o maior grupo de comunicação do estado e um dos maiores do país”, declarou Rotoli de Macedo.

O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, também decretou luto oficial de três dias na capital paranaense. “Lamento o falecimento de Edmundo Lemanski. Ele deu grande contribuição ao desenvolvimento do setor de comunicação no nosso estado, ao fundar, juntamente com o Dr. Francisco Cunha Pereira, o jornal Gazeta do Povo. Sempre foi um empresário preocupado com as causas de interesse da sociedade e deixa a sua marca de compromisso com a verdade”, disse Ducci.

Veja abaixo outros depoimentos sobre a morte do empresário:

"Não consigo dissociar a pessoa do líder empresarial Edmundo Lemanski do grande amigo e sócio de meu pai [Francisco Cunha Pereira Filho]. Foi uma amizade de mais de 40 anos que resultou na aquisição da Gazeta do Povo, na TV Paranaense e posteriormente na Rede Paranaense de Comunicação (RPC). Empresário de grande visão, teve papel fundamental na implantação e consolidação da Rede Paranaense de Comunicação (RPC)"

Ana Amélia Filizola Cunha Pereira, vice-presidente da RPC

"A RPC lamenta profundamente a perda do seu diretor-presidente, que junto com Francisco Cunha Pereira Filho, formou uma sociedade baseada em sólida amizade que os uniu por várias décadas. Sem dúvida, seu papel foi decisivo para o crescimento da Gazeta do Povo e a implantação da Rede Paranaense de Comunicação"

Guilherme Doring Cunha Pereira, vice-presidente da RPC

“Edmundo Lemanski fica na história do Paraná. Foi um empreendedor importante do estado. Ele se destacou junto com o Dr. Francisco Cunha Pereira Filho na construção do grupo RPC e isso constitui uma marca importantíssima para os paranaenses”

Paulo Bernardo, Ministro do Planejamento

“É uma grande perda. Ele foi alguém que contribuiu para a construção de um patrimônio de comunicação extraordinário do estado. O maior patrimônio de comunicação do Paraná. E em um regime democrático, onde a comunicação é tão importante, há de se valorizar seus construtores. Portanto, ele teve essa participação muito importante na história do estado”

Álvaro Dias, senador

“O Paraná perde um de seus grandes homens, um visionário, um cidadão que dedicou sua vida ao jornalismo e à construção da democracia. Edmundo Lemanski, ao lado de Francisco Cunha Pereira, deixou um legado muito importante para o nosso Estado, não só na comunicação, ao consolidar a RPC e a Gazeta do Povo como referências para o Paraná e para o Brasil, mas também na ética e na defesa dos interesses da sociedade”

Flávio Arns, senador

"Edmundo Lemanski foi um grande batalhador da imprensa independente no Paraná" Jaime Lerner, ex-governador do Paraná e ex-prefeito de Curitiba

"Edmundo Lemanski foi um idealista, um companheiro de primeira linha. Eu, ele, o doutor Francisco da Cunha Pereira e o Abdo Kudri [diretor do Diário Popular, falecido em 2009] lutamos juntos pela sobrevivência da liberdade de imprensa durante a ditadura militar, que teve várias ramificações no Paraná. Ele era um batalhador incansável e um empresário de escol. Faltam-me adjetivos para descrever o Edmundo, cuja morte é uma perda inestimável para o Paraná"

Paulo Cruz Pimentel, ex-governador e dono do Grupo Paulo Pimentel (GPP), detentor dos jornais O Estado do Paraná e Tribuna do Paraná

"Trabalhei por cerca de 40 anos com o doutor Edmundo e o doutor Francisco desde os tempos da compra da Gazeta do Povo, em 1962. Foram tempos muito difíceis que exigiram de ambos muita luta para resgatar um jornal que enfrentava sérias dificuldades financeiras. Mais do que sócios, foram amigos e, graças a isso, superaram todas as dificuldades e consolidaram não só a Gazeta, mas a Rede Paranaense de Comunicação"

Dilmar Abílio Archegas, ex-gerente-geral da Gazeta do Povo e da TV Paranaense

“O Dr. Edmundo Lemanski, ao lado do Dr. Francisco Cunha Pereira, foi um dos pioneiros da imprensa paranaense. Ambos foram responsáveis pela transformação da RPC e da Gazeta do Povo em veículos de comunicação que hoje são referência em qualidade, credibilidade e ética. O jornalismo perde um homem que teve visão, clareza e sensibilidade, e que sempre defendeu uma imprensa democrática e comprometida com a defesa dos interesses do estado e do povo paranaense”

Osmar Dias, candidato ao governo do Paraná

"Edmundo Lemanski foi um empresário dinâmico. Ao lado de Francisco Cunha Pereira Filho, construiu um dos maiores grupos de comunicação do País. Dedicou grande parte de sua vida à modernização e expansão da Gazeta do Povo e da RPC TV, presentes em todo o estado, que contribuem de forma significativa para a formação da identidade paranaense"

Beto Richa, candidato ao governo do Paraná

“O doutor Edmundo Lemanski foi um dos grandes empreendedores do Paraná. Teve participação muito importante na imprensa do nosso estado e certamente a sua ausência será muito sentida por todos os paranaenses. Como um dos proprietários da RPC e da Gazeta do Povo soube fazer valer uma imprensa de qualidade, delegando efetivamente aos jornalistas a tarefa de organizar a luta pela liberdade de imprensa e de expressão. Neste ano, o doutor Lemanski completou 50 anos de formatura como advogado e receberia uma homenagem da Ordem, que também lamenta profundamente o seu falecimento”

José Lúcio Glomb, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - seção Paraná

“Edmundo Lemanski era uma personalidade discreta, mais de uma importância muito grande para o estado. Era de uma família que sempre foi muito comprometida com o Paraná. É uma grande perda para todos. Um empresário que teve uma parceria muito feliz com o Dr. Francisco Cunha Pereira Filho e os dois realmente se completavam de uma forma muito positiva na Gazeta do Povo”

Gustavo Fruet, deputado federal

“Meus sentimentos aos familiares e funcionários da RPC. Fico entristecido pela perda do homem empreendedor e de mais um pioneiro do setor de comunicação que, junto com o Dr. Francisco Cunha Pereira, que transformou a imprensa paranaense no que é hoje, respeitada em todo o país. Espero que seus sucessores mantenham a diretriz deixada por eles”

João Claudio Derosso, presidente da Câmara de Vereadores de Curitiba

"É uma perda significativa para os jornalistas do Paraná por ele ter estado à frente do maior grupo de comunicação do estado. A categoria transmite sua solidariedade à família Lemanski"

Marcio Rodrigues, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais doParaná

“Edmundo Lemanski teve importância fundamental na criação de uma nova forma de ver a comunicação no Paraná, como um instrumento fundamental de contribuição para o desenvolvimento do estado de forma efetiva. Junto com o sócio Francisco Cunha Pereira Filho, Lemanski promoveu a multiplicação da informação por meio da Gazeta do Povo e dos demais veículos da Rede Paranaense de Comunicação”

Edson José Ramon, presidente da Associação Comercial do Paraná

“É uma grande perda não só para o jornalismo, mas para a sociedade paranaense como um todo. Ele deixou uma bela contribuição para a comunicação social do estado por meio dos veículos que dirigiu. A perda é lamentável”

Zaki Akel Sobrinho, reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Deixe uma mensagem de condolências no formulário abaixo

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE