Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Atualizado em 20/11/2006, às 16h12

O curitibano Edílson Buba, de 34 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (20), em decorrência de um câncer. Buba participou do programa Big Brother Brasil, da Rede Globo, em 2004. Logo após a saída do BBB, Buba foi preso por porte de drogas e depois disso criou a ONG "Vida Limpa, Vida Livre" para a conscientização de jovens entre sete e 21 anos.

Buba estava internado havia mais de 60 dias no Hospital Vitta, em Curitiba, e não resistiu aos dois tumores cancerígenos na região do abdome.

Segundo a mulher de Buba, Dirliane Siqueira, a Dili, a doença foi descoberta por meio de uma endoscopia. O exame foi pedido pelo médico, já que Buba começou a sentir azias após tomar remédios fortes por conta de uma cirurgia de fimose que havia sido realizada.

"No exame, foi diagnosticado um câncer de 2cm no estômago do Buba. Conversamos muito e decidimos fazer a cirurgia. No dia 4 de setembro, foi realizada a operação e retirado o tumor com sucesso. O problema foi o pós-operatório, que não ocorreu como o esperado, e ele teve que passar por mais seis cirurgias", contou abalada.

De acordo com Dirliane, a última cirurgia foi realizada no sábado, dia 18, mas o empresário não resistiu. "Somos casados há 3 anos. Acompanhei meu marido durante todos os momentos e em todas as cirurgias. No sábado, conversei com o Buba, estava tudo bem, mas ele já estava bem debilitado e não tinha mais forças. Teve uma parada cardíaca no dia e demoraram 15 minutos para reanimá-lo. No domingo chamaram toda a família e falaram que o estado era gravíssimo. Infelizmente, ele não agüentou. Todos estão tristes", contou.

O velório ocorreu nesta manhã, às 9h30, no Crematório Vaticano, e o corpo foi cremado às 12h. Buba pediu que suas cinzas fossem jogadas no Balneário dos Coroados (110 km de Curitiba), onde passou parte de sua infância.

Aparição meteórica

O empresário curitibano Edílson Buba ficou conhecido nacionalmente ao participar do programa BBB, em 2004. A edição foi ganha pela babá Gecilda da Silva dos Santos, a Cida. A edição também contava com a paranaense Marcela, chamada de "Mama".

No programa global, o empresário ficou conhecido como uma pessoa sensível, que dormia com um bichinho de pelúcia por saudades da mulher.

Depois da participação no BBB, Buba foi preso em flagrante no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, com 18 gramas de maconha e 18 pedras de ecstasy. A prisão ocorreu no dia 26 de abril de 2004.

Após ficar preso e provar sua inocência, o empresário criou a organização não-governamental "Vida Limpa, Vida Livre", voltada à conscientização de jovens entre sete e 21 anos.

Buba também foi capa da Revista G Magazine, em dezembro de 2005. Segundo a sua assessoria de imprensa, Buba não quis divulgar que estava doente para não ofuscar a inauguração do seu bar o 6&30, que fica na Rua Chile.

A família do empresário foi procurada pela reportagem da Gazeta do Povo Online, mas não quis comentar a morte. Segundo a assessoria do empresário, a viúva Dili vai continuar com as atividades da ONG e com o bar de Buba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]