Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Morre o infectologista Nelson Szpeiter

Luto

Morre o infectologista Nelson Szpeiter

  • Carolina Gabardo Belo, especial para a Gazeta do Povo
Dr. Nelson: exemplo de profissional e homem de valores |
Dr. Nelson: exemplo de profissional e homem de valores
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Faleceu na manhã de ontem, em Curitiba, o médico especialista em infectologia do Hospital Santa Cruz Nelson Szpeiter. Ele estava internado na UTI do próprio hospital e não resistiu a um choque cardiogênico. Durante 14 anos Szpei­ter foi presidente da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar da instituição, onde também atuou como diretor clínico. Ele foi diretor geral do Hospital Oswaldo Cruz e chefe do Serviço de Infectologia do Hospital de Clínicas, ambos em Curitiba, além de responsável pela área de vacinas do Laboratório Frischmann Aisengart.O médico formou-se pela Uni­versidade Federal do Paraná (UFPR) em 1962, tornando-se mais tarde professor na disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Depar­tamento de Saúde Comu­nitária. Ainda na UFPR, foi chefe do mesmo departamento e professor em cursos de mestrado e doutorado. Também foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

Szpeiter sempre se destacou por seu empenho na área da infectologia e pela seriedade na profissão. É atribuída à sua equipe a conquista dos baixos índices de infecção hospitalar no estado, que, de acordo com o diretor clínico do Hospital Santa Cruz, Dilermando Pereira de Almeida Filho, está abaixo de níveis mundiais. “É uma perda de valor inestimável, pois ele sempre esteve presente em questões difíceis, como as últimas epidemias. Ele fará muita falta pelo serviço que prestou e pelo exemplo que foi”, lamenta.

“Meu pai foi um profissional maravilhoso da medicina, intelectual, estudioso, gostava do que fazia. Ele sempre foi um bom pai e um bom marido. Um exemplo de homem de caráter, de valores e de princípio”, diz sua filha Luciana. Dr. Nelson, como era conhecido por seus amigos e pacientes, era viúvo de Beatriz Simon Szpeiter e aos 72 anos deixou as filha Maristela e Luciana. Seu corpo foi sepultado às 17 horas de ontem, no Cemitério Parque Iguaçu.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE