i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Rio de Janeiro

Morte de alemão em Paraty foi causada por embarcação, diz polícia

Empresário Christian Wölffer morreu na quarta-feira (31) em Paraty. Segundo a Capitania dos Portos, ator Rodrigo Hilbert socorreu Wölffer

  • PorG1/Globo.com
  • 02/01/2009 16:35

Veja vídeo sobre a investigação da morte do alemão

A Polícia Civil revelou, na tarde desta sexta-feira (2), que uma embarcação causou o acidente que matou o empresário alemão Christian Wölffer, na quarta-feira (31), em Paraty, no Litoral Sul Fluminense. Segundo testemunhas, ele estava nadando no Saco de Mamanguá, quando foi atingido por um barco de pequeno porte. O responsável pelo acidente ainda não foi identificado.

A Capitania dos Portos determinou a abertura de um inquérito para investigar a morte do empresário. Segundo o capitão Wilson Pereira de Lima, mesmo sem o laudo oficial do Instituto Médico Legal, as suspeitas levam a crer que o estrangeiro foi atingido por uma embarcação.

"Como há suspeita de que houve um acidente decorrente de um choque com embarcação, eu determinei a abertura para apurar os fatos. O inquérito será conduzido por um agente da Capitania em Paraty", disse o capitão.

Ator socorreu empresário, diz Capitania

O alemão morreu na quarta-feira (31) quando nadava no Saco de Mamanguá, em Paraty, no Litoral Sul Fluminense. Após pedir ajuda, ele foi socorrido pelo ator Rodrigo Hilbert, o Greg da novela "Três irmãs".

Por meio de sua assessoria de imprensa, os atores Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert disseram que estão "muito tristes e chocados" com a morte do empresário alemão Christian Wölffer.

"Estamos muito tristes e chocados, foi uma brutalidade. Fizemos o que podíamos, mas, para nossa perplexidade e impotência, nada mais poderia ser feito", disseram os atores em comunicado divulgado pela assessoria.

Inspeções

Em nota oficial, a Agência da Capitania dos Portos em Paraty informou que, freqüentemente, tem realizado inspeções navais nas proximidades das praias, coibindo rigorosamente o uso de embarcações motorizadas na faixa de 200 metros, exclusiva para banhistas. A previsão de conclusão do inquérito é de até 90 dias.

De acordo com a Capitania dos Portos, o estrangeiro chegou a ser levado para o Hospital Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu. Ele estava hospedado em uma casa na região para as festas de fim de ano. O caso está sendo investigado pela 167ª DP (Paraty).

Laboratório diz que empresário teve dois cortes das costas

O Laboratório Técnico de Embalsamamento e Formolização, responsável por embalsamar o corpo de Christian Wölffer, informou, na tarde desta sexta-feira (2), que o atestado de óbito aponta que o empresário sofreu anemia aguda por hemorragia interna.

De acordo com o laboratório, o corpo de Christian Wölffer apresenta dois cortes transversais nas costas, provavelmente causados por hélices de embarcação. A embalsamação do cadáver começou nesta sexta-feira e deve durar mais de 72 horas.

A autópsia do corpo foi realizada na quinta-feira (1º) por peritos do Instituto Médico Legal de Angra dos Reis, na Região Sul Fluminense. Em seguida, o cadáver foi encaminhado para o laboratório, em Inhaúma, no subúrbio do Rio de Janeiro. O IML de Angra dos Reis ainda não divulgou o laudo oficial da necropsia.

Empresário de vinhos

Christian Wölffer morava nos Estados Unidos onde tinha um dos vinhedos mais conhecidos do mundo, nos Hamptons, em Nova York. Ele conta em seu site que herdou do pai a paixão pelo vinho, e que não tinha experiência neste ramo quando começou o negócio, em 1987.

A filha do empresário deve chegar ao Rio nesta sexta-feira (2) para cuidar do translado do corpo para a Alemanha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.