i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
curitiba

Motorista de ônibus é indenizado por perder parte da audição trabalhando

Justiça entendeu que trabalhador sofreu danos por causa do barulho do motor e do trânsito da cidade. Ele receberá R$ 35 mil

  • PorRafael Neves
  • 26/10/2013 18:27

O Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) condenou, nesta semana, uma empresa do transporte coletivo de Curitiba a pagar um total de R$ 35 mil em indenizações a um motorista que perdeu parte da audição durante o desempenho de sua função. O trabalhador irá receber R$ 15 mil por danos materiais e R$ 20 mil por danos morais, por ter sido exposto ao ruído por dez anos, de 1990 a 2000. Poucos dias antes, a Justiça havia determinado indenização a um cobrador que sofreu oito assaltos e foi baleado duas vezes.

A perícia feita durante o processo judicial, no caso do motorista, concluiu que as condições de trabalho foram responsáveis pela perda auditiva do empregado, tanto pelo barulho do motor do veículo quanto pelo próprio trânsito da cidade.

O juiz José Aparecido dos Santos, da 17ª Vara do Trabalho de Curitiba, que redigiu a sentença, disse que a empresa "abdicou do seu dever social de monitorar as condições de saúde de seus trabalhadores, pois realizou poucos exames audiométricos, sem muita regularidade".

Para a Quarta Turma do TRT do Paraná, ficou comprovado que há relação entre o redução da audição e o trabalho desempenhado. Ao deixar de exercer acompanhamento eficiente das condições ambientais de trabalho, com exames audiométricos periódicos, a empresa foi considerada culpada, segundo o Tribunal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.