i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
transporte

Motoristas e cobradores têm reunião com empresas para discutir reajuste

A determinação da suspensão do reajuste da tarifa pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) não deve alterar o pedido de reajuste dos motoristas e cobradores que atuam no sistema de transporte coletivo

  • PorLaura Beal Bordin
  • 13/02/2017 17:38
De acordo com o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, a pauta do Sindicato é anterior ao reajuste de 14,9% apresentado pela Urbs na última semana | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
De acordo com o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, a pauta do Sindicato é anterior ao reajuste de 14,9% apresentado pela Urbs na última semana| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

A determinação da suspensão do reajuste da tarifa pelo Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) não deve alterar o pedido de reajuste dos motoristas e cobradores que atuam no sistema de transporte coletivo. Em campanha salarial desde o dia 1.º de fevereiro, data-base definida pela Justiça para a discussão do reajuste que será repassado aos trabalhadores do transporte coletivo, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) afirma que não mudará a estratégia de negociação e que vai manter o pedido de 15% de reajuste. O aumento pedido pelo Sindicato acrescenta R$ 0,22 na passagem de R$ 3,70, que deve voltar a ser praticada.

De acordo com o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, a pauta do Sindicato é anterior ao reajuste de 14,9% apresentado pela Urbs na última semana. “O nosso pedido de reajuste não está atrelado ao aumento da passagem e sim da defasagem do salário que a categoria tem enfrentado nos últimos anos”, afirmou. Ainda de acordo com Teixeira, o reajuste da tarifa que começou a valer na semana passada também pegou a categoria de surpresa. “Normalmente se fecha a negociação e só então a tarifa sobe. Esse último aumento, anterior à definição do reajuste, também nos surpreendeu”, disse.

Uma reunião foi marcada na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego entre os trabalhadores e as empresas do transporte coletivo para a próxima quinta-feira (16). De acordo com o Sindicato, há uma inércia dos empresários para discutir a questão e a categoria não descarta novas paralisações caso as negociações não avancem.

Tarifa técnica não foi definida

O aumento da tarifa social na última segunda-feira (06) não modificou a tarifa técnica - valor que é repassada às empresas que administram o transporte – continuava sendo R$ 3,66 antes mesmo da suspensão do aumento da passagem. A data para a definição da nova tarifa técnica é o dia 26 de fevereiro. O valor da nova tarifa técnica deve ser definido antes do reajuste dado aos motoristas e cobradores já que, para o Setransp, sindicato que representa as empresas do transporte coletivo, o salário dos trabalhadores corresponde a mais de 50% da planilha de gastos.

Ainda de acordo com o Setransp, a decisão do TC não deve alterar as negociações da campanha salarial dos motoristas e cobradores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.