O Ministério Público do Paraná (MP) disse que vai apurar o caso do comerciante confundido com um criminoso e que, por isso, teve o carro alvejado por tiros disparados por policias militares na noite do último domingo (13), em Cerro Azul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Jaquerson Luiz de Souza, de 24 anos, voltava com a mulher e o filho da cidade de Doutor Ulysses, também na RMC, quando foi abordado por equipes policiais descaracterizadas que atiraram contra o automóvel da família.

Armas usadas em execuções por PMs podem estar ligadas à chacina de Osasco

Leia a matéria completa

Segundo o Ministério Público, a investigação será conduzida pelo promotor de Justiça Rafael Muzy Bittencourt, da comarca de Cerro Azul, que instaurou procedimento investigatório criminal na quarta-feira (16). Bittencourt vai apurar as circunstâncias dos fatos e tentar concluir se houve ou não excessos na abordagem feita pelos policiais.

O Instituto de Criminalística do Paraná foi acionado para realizar uma perícia no automóvel da família, que teria sido recolhido pelos policiais e levado para conserto em uma oficina mecânica em Curitiba, no bairro Portão.

Funcionários de uma lanchonete próxima ao local da abordagem e outras testemunhas que passavam pelo local também serão ouvidas pela promotoria.

O caso

De acordo com Souza, os tiros foram dados no momento em que ele e a família voltavam da casa de um tio, na cidade de Doutor Ulysses. Ele conta que decidiu não parar na primeira barreira policial que encontrou porque os policiais estavam descaracterizados e, por isso, ficou com receio de que fosse uma armadilha de criminosos. Ao passar pela barreira, ele teve o carro atingido por um disparo e parou.

O comerciante relatou ainda que, depois de ser liberado pelos policiais, foi novamente abordado por outra equipe em um carro descaracterizado, de onde vários tiros foram disparados. Ninguém ficou ferido.

PM investiga o caso

Em nota, a Polícia Militar (PM) diz que vai averiguar o caso. A corporação confirma que policiais estavam no limite entre os dois municípios em busca de um suspeito, “o qual já havia trocado tiros com a polícia na noite anterior (sábado)”. Informações obtidas pela PM indicavam que essa pessoa passaria pelo mesmo local por onde passou Souza, “portando armamento pesado, em um carro com placas da região de Curitiba”.

A PM afirma ainda que o veículo conduzido pelo comerciante passou por uma barreira policial, na qual as viaturas estariam com “sinais luminosos intermitentes”, mas o carro não parou. A corporação confirma os disparos feitos pelos policiais. “O veículo foi localizado, o condutor e os ocupantes identificados, constatando-se que não se tratavam das pessoas procuradas pela polícia. Em seguida, foi providenciada a documentação referente ao fato, para a instauração de Inquérito Policial Militar (IPM), o qual vai apurar as circunstâncias da situação, bem como a conduta dos policiais militares presentes naquele momento”, diz a nota.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]