Sem avisos sobre a paralisação, usuários  esperam ônibus em Araucária. Nenhum veículo está passando pelo principal terminal da cidade. | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
Sem avisos sobre a paralisação, usuários esperam ônibus em Araucária. Nenhum veículo está passando pelo principal terminal da cidade.| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Cobradores e motoristas de três empresas do sistema de transporte coletivo entraram em greve na manhã deste sábado (24). A situação afeta principalmente os usuários de Araucária, mas também tem implicações em Curitiba, já que algumas linhas da capital são operadas pelas empresas. Tindiquera, Araucária Matriz e Araucária Filial não pagaram o vale dos funcionários – a convenção trabalhista da categoria estabelece que 20% do salário deve ser depositado até o dia 20 de cada mês.

A informação do Sindicato dos Motoristas e Cobradores nas Empresas de Transportes de Passageiros de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) é de que as duas Araucárias estavam rodando com frota mínima de 30% e que todos os funcionários voltaram a trabalhar a partir de 8h30. Há, contudo, relatos de dificuldades principalmente para os usuários do Terminal do Pinheirinho.

A situação é mais complicada na cidade de Araucária. Por volta das 10 horas da manhã, não havia nenhum veículo passando pelo Terminal Central. Sem avisos sobre a paralisação, muitos moradores esperavam ônibus. A Tindiquera, que atende 54 linhas no município, não teria pago também o 13.º salário. Ainda segundo o sindicato, nenhum ônibus da empresa está circulando. De acordo com a URBS, a Araucária Filial estava com 50% da frota normal para uma escala de sábado. Isso corresponde a 23 carros, com pelo menos um veículo em cada linha. Na véspera de Natal, a situação deve afetar o comércio. É a segunda paralisação em uma semana. Na quarta-feira (21), houve uma greve parcial que foi resolvida no mesmo dia.

A paralisação deste sábado trouxe transtornos para muitos usuários. Natália de Jesus Ferreira, de 63 anos, saiu do CIC, de manhã cedo, para visitar o filho em Araucária. Ao chegar no terminal da Vila Angélica, descobriu que não conseguiria pegar a linha que leva até a vila onde o filho mora. Ela conta que ouviu falar em greve, mas não achou que teria problemas. “Vou ter que voltar pra casa”, disse.

Natália de Jesus Ferreira, de 63 anos, não conseguiu visitar o filho. Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Quem também esperou por horas foi uma adolescente, de 14 anos, que passou a noite em uma festa em Curitiba e tentava retornar para casa. Ela contou que ficou das 5 às 8 horas da manhã aguardando o ônibus no Terminal do Capão Raso. Decidiu então ir para o Terminal do Pinheirinho, onde pegou transporte para Araucária. Contudo, ao chegar no Terminal Central descobriu que não havia linha disponível para casa. Precisou ligar para que familiares a buscassem. Chegou em casa às 10h20.

A empresa Araucária Filial atua em 21 linhas nas regiões Leste e Sul de Curitiba, além dos ônibus metropolitanos de Araucária, Contenda e Campo Largo. A Araucária Matriz atende 33 linhas de Araucária, Campo Largo e Contenda. A empresa Tindiquera atende os usuários de 54 linhas da cidade de Araucária.

O Sindicato de Empresas do Transporte Coletivo de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) afirmou por meio de nota que a Urbs não regularizou os repasses para as empresas, que não conseguem pagar o vale dos funcionários. Ainda de acordo com o Sindicato, a Urbs repassou R$ 845 mil nesta sexta-feira (23), quando a dívida das empresas chega a R$ 3,8 milhões.

A Urbs, por sua vez, informou por meio de nota que tem feito esforços para manter os repasses às empresas em dia. Afirmou também que a dívida de R$ 3,8 milhões deve ser regularizada até a próxima terça-feira (27) com o dinheiro com a venda dos créditos de transporte. Ainda segundo a Urbs, a companhia já repassou mais de R$ 20 milhões referentes ao 13° dos funcionários e estão previstos na tarifa. Já a Companhia Municipal de Transporte Coletivo Araucária (CMTC) é que não teria feito os repasses.

Linhas da empresa Tindiquera, que opera exclusivamente em Araucária e está 100% parada:

Jardim Tupy I e II

Jardim Primavera

Fonte Nova

Santa Regina

Gralha Azul

Minas Gerais

São Francisco

Santa Clara

Guajuvira

Tropical

Monalisa

Sabiá

Olímpico

Tietê

Onça

Santo Estanislau

Iporanga

Tomás Coelho

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]