i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
saúde pública

Nova chamada do Mais Médicos preenche só 6,6% de vagas

Com a baixa adesão, o governo federal vai depender agora do interesse de médicos formados no exterior para cumprir sua meta de ter, até março, 13 mil profissionais

  • PorAgência Estado
  • 02/01/2014 06:27

A terceira fase do Mais Médicos teve 422 brasileiros aprovados, o equivalente a apenas 6,69% das vagas ofertadas nessa etapa do programa. Com a baixa adesão, o governo federal vai depender agora do interesse de médicos formados no exterior para cumprir sua meta de ter, até março, 13 mil profissionais atuando pelo programa no País. Na primeira e segunda fases do projeto, 6,6 mil médicos foram selecionados e já estão atuando nos municípios.

A portaria com o nome dos aprovados na terceira fase foi divulgada na segunda-feira, 23 de dezembro de 2013. O Ministério da Saúde recebeu 540 inscrições de candidatos formados em universidades brasileiras, mas só 422 foram validadas e homologadas.

Uma nova lista, com o nome dos intercambistas (estrangeiros ou brasileiros formados no exterior) aprovados, deverá sair no dia 16 de janeiro.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, já disse que, caso as duas modalidades não preencham as vagas disponíveis, mais médicos cubanos serão trazidos por meio do convênio do governo brasileiro com o país caribenho. Dos 6,6 mil médicos que já atuam no País por meio do programa, quase 5,4 mil são cubanos.Segundo o cronograma do ministério, os médicos brasileiros aprovados nesta terceira fase começarão a atender a população no início de fevereiro.

Balanço

Na terça-feira, 24 de dezembro, o ministério divulgou dados sobre a distribuição dos médicos que já atuam pelo programa. A Bahia é o Estado que recebeu o maior número de profissionais até agora: 787. Em seguida, aparece São Paulo, com 588. Ceará e Maranhão ocupam a terceira e a quarta posições, com 572 e 445 médicos, respectivamente.

Segundo o ministério, os 6.658 médicos do programa atendem hoje 23 milhões de pessoas. O objetivo é chegar a 45,5 milhões até março. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.