A "melhor amiga" de Edson Nascimento, 31 anos, sempre foi sua faca. Morador da Vila Pluma, no Pinheirinho, em Curitiba, ele não se desgrudava de sua companheira nunca, sempre ameaçando os moradores da região com ela. Na tarde da última quinta-feira (13), os policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) acabaram com essa relação, prendendo-o temporariamente por 30 dias pelo homicídio de Jair Rocha de Oliveira, 47 anos, morto no dia 19 de setembro.

O delegado Cristiano Quintas, titular da 4.ª Delegacia de Homicídios de Curitiba, conta que Edson Nascimento costumava importunar os moradores da região com uma faca. Usuário de drogas, revela o delegado, Nascimento sempre pedia uma pedra de crack ou até um cigarro para quem passava perto dele e mostrava que estava armado.

O delegado explicou que, no dia do homicídio, no local do crime, uma equipe da DHPP descobriu que o suspeito seria um homem com apelidos "Tica" e "Tiquinho". "Demoramos alguns dias, mas conseguimos descobrir o nome do matador. Pedimos a prisão ao Poder Judiciário, que deferiu e nos concedeu mandado de prisão temporária, cumprido com êxito na tarde de quinta-feira", explicou o delegado.

Nascimento não tinha antecedentes criminais, mas durante a investigação, a DHPP descobriu que há cerca de um mês ele desfigurou completamente o rosto de sua esposa usando um gargalo de garrafa. "Nós ficamos sabendo disso e encaminhamos a mulher para registrar o crime na Delegacia da Mulher. Então além do homicídio, Nascimento vai responder também por violência doméstica", explicou Quintas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]