De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil teve mais de 1,3 mil doadores efetivos  no primeiro semestre de 2015 | Antônio More/Gazeta do Povo
De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil teve mais de 1,3 mil doadores efetivos no primeiro semestre de 2015| Foto: Antônio More/Gazeta do Povo

O Brasil teve em 2015 o melhor primeiro semestre da história no número de doadores efetivos de órgãos –tanto em números absolutos quanto na taxa por milhão de população (pmp). De acordo com os dados oficiais do Ministério da Saúde, de janeiro a junho deste ano, 4.672 potenciais doadores foram notificados, resultando em 1.338 doadores efetivos.

Tosse que nunca vai embora precisa de avaliação médica

Leia a matéria completa

Boa parte desse resultado é reflexo da maior aceitação das famílias em doar os órgãos dos familiares mortos. Neste primeiro semestre, o Brasil alcançou a maior porcentagem de aceitação familiar, 58%.

O índice supera os demais países da América Latina. Na Argentina e no Uruguai esses percentuais são de 51% e 47%, respectivamente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]