| Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
| Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

O Exame Nacional do Ensino Médio 2015, pela primeira vez desde a implementação de seu novo modelo, não bateu recorde no número de candidatos. A edição deste ano terá 10% a menos de candidatos em relação a 2014. As inscrições foram encerradas na sexta-feira mas o pagamento do boleto pode ser feito até esta quarta-feira (10). A prova ocorre nos dias 24 e 25 de outubro.

MEC vai investigar candidatos que se declararam carentes no Enem

Na última edição do Enem, dos 8,7 milhões de inscritos, 6,4 milhões não pagaram o valor da taxa. Desse grupo, 77,7% declararam carência

Leia a matéria completa

Ao total, foram 8.478.096 candidatos pré-inscritos. No ano passado, foram 9.490.952. Com as confirmações de pagamentos, o número pode diminuir ainda mais.

Uma das mudanças que podem ter influenciado na queda foi o aumento do valor da taxa de inscrição. Porém, o ministro Renato Janine Ribeiro negou esta hipótese e afirmou que outras mudanças feitas pelo ministério foram responsáveis pela redução.

“A hipótese, que nos parece mais provável, que pessoas que se inscreveram com gratuidade sem ter certeza que compareceriam, decidiram só se inscrever quando tivessem certeza. O Enem é um exame barato se você comparar por taxas de universidades reputáveis”, afirmou ministro

Ainda segundo o ministro, a intenção com as novas regras não era “economizar dinheiro”, mas garantir que o exame seja realmente prestado. “O aluno pode prestar dez vezes o Enem e conseguir a isenção, o que importa é que ele venha. O que estamos fazendo é sancionar quem desperdiça recurso público”, disse.

Aumento da taxa

Apesar do aumento de 80% no valor de inscrição do exame, que passou de R$ 35 para R$ 63 neste ano, houve um acréscimo de 10,4% no número de inscritos pagantes. De acordo com os dados do MEC, neste ano foram 3,4 milhões de pagantes ante 3,079 milhões, em 2014.

“(Esse aumento) nos conforta muito, porque quando aumentamos o valor da inscrição após 12 anos sem reajuste, havia medo de que gerasse uma exclusão. Pelo jeito, esse receio não era procedente”, disse o ministro.

Nesta edição, o valor da inscrição (R$ 63) pode ser pago até esta quarta-feira (10). Assim, o número divulgado nesta terça (9) pelo MEC ainda terá uma redução, como acontece em todos os anos.

Assim como nas edições passadas, a grande maioria dos candidatos (59%) já concluiu o ensino médio. Apenas 19,6% estão terminando, neste ano, o 3º ano do ensino médio –1,6 milhão de estudantes. Quase 60% dos estudantes estão isentos da taxa, cujo valor foi reajustado neste ano. A grande maioria deles se declarou carente (43,9%).

O presidente do Inep (órgão responsável pelo exame), Chico Soares, disse nesta terça (9) que vai investigar os candidatos que se autodeclararam baixa renda para a próxima edição do Enem. O benefício é dado por autodeclaração, mas é destinado apenas a concluintes do ensino médio da rede pública e pessoas de baixa renda.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]