i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
"Operação Caduceu"

PF aponta 12 suspeitos acusados de fraude na Previdência Social

Ao todo, 120 empresas estão sendo investigadas por terem se envolvido com cerca de 900 vínculos trabalhistas fraudados

  • PorKarlos Kohlbach - Gazeta do Povo Online com informações de Marcelo Frazão - Jornal de Londrina
  • 07/07/2006 10:25

Atualizado em 07/07/06 às 20h57

A Polícia Federal (PF) apontou 12 suspeitos - contadores, contabilistas e pessoas ligadas ao grupo - acusados de fraudar a Previdência Social com a conivência de trabalhadores. Ninguém foi preso, e os nomes dos suspeitos não foram divulgados pela PF.

Nesta sexta-feira (7), a PF cumpriu 19 mandados de busca e apreensão em escritórios de contabilidade e de advocacia, de sete cidades do Paraná, acusados de fraude na Previdência Social. A "Operação Caduceu" aconteceu em Londrina, Curitiba, Foz do Iguaçu, Paranavaí, Lidianópolis, Ivaiporã e Jardim Alegre.

Ao todo, 120 empresas estão sendo investigadas por terem se envolvido com cerca de 900 vínculos trabalhistas fraudados. O prejuízo ultrapassaria R$ 7 milhões.

Segundo as informações divulgadas pela PF, a quadrilha agia de diversos modos. Em um deles, a quadrilha pegava o CNPJ de empresas ativas e inativas e registrava um funcionário que estava prestes a se aposentar. Mesmo sem trabalhar, o funcionário entrava com o pedido de aposentadoria junto à Previdência.

O valor cobrado pela quadrilha era de R$ 13 mil, mas a PF ainda não sabe quantas pessoas estariam envolvidas no esquema de fraude. Sabe-se, que em apenas um escritório de contabiliadde de Londrina, foram apreendidas 150 carteiras de trabalho falsificadas. No local, a PF ainda encontrou carimbos falsos que "atestavam" a legitimidade do registro de emprego.

O material apreendido ainda não foi contabilizado pela PF, mas até as 16h desta sexta-feira, os policiais tinham apreendido computadores, farta documentação, guias de recolhimento da Previdência, carimbos e dados de empresas. Todo o material apreendido será concentrado em Curitiba, onde a perícia da PF e do INSS farão a análise.

A PF informou que todos os mandados de busca e apreensão foram concedidos pela 1º Vara Criminal de Curitiba. A operação começou de madrugada e envolveu 77 policiais federais de Londrina e Curitiba e 12 auditores fiscais da Previdência. Ninguém foi preso, porém, a PF informou que isso pode vir a acontecer durante o inquérito.

Caduceu

O nome da operação faz referência ao símbolo da profissão de contadores e contabilistas, formado por um bastão entrelaçado por duas serpentes e um elmo alado. No comunicado distribuído à imprensa pela PF, o Caduceu é descrito como uma das simbologias de Mercúrio, deus protetor do comércio, da paz e da prosperidade. "A insígnia da profissão contábil significa a capacidade, a inteligência e astúcia", diz o trecho do comunicado. O bastão denota o poder de quem conhece a Ciência Contábil, as serpentes referem-se à sabedoria para escolher o caminho mais vantajoso para o cliente e o elmo tem o significado de "proteção contra pensamentos baixos que levem a ações desonestas".

Veja em vídeo a ação policial em Londrina, onde foram cumpridos três mandados

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.