i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
crise na segurança

PM entra em presídio do RN e controla rebelião; ao menos dez presos foram mortos

Episódio se torna mais um capítulo da guerra entre facções no país

  • PorDa Redação, com agências
  • 15/01/2017 08:23
 | Governo do Rio Grande do Norte/Divulgação
| Foto: Governo do Rio Grande do Norte/Divulgação

A rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na região metropolitana de Natal, terminou por volta das 7h30 deste domingo (15), praticamente 14 horas após os primeiros registros do motim no interior na unidade, a maior do Rio Grande do Norte. O controle foi retomado após a entrada de homens dos batalhões especiais da Polícia Militar.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN), a tática montada ao longo da madrugada deste domingo pelos representantes da Cúpula de Segurança Estadual, com representantes do Poder Judiciário e Ministério Público, sob a coordenação do governador Robinson Faria, foi considerada positiva. Com o controle dos pavilhões, os policiais passarão a contar os mortos, feridos e avaliar os prejuízos causados à estrutura física da penitenciária.

Penitenciária em Piraquara tem princípio de rebelião, fuga e tiroteio

Leia a matéria completa

No entorno da penitenciária, a movimentação de familiares é intensa e se tornou mais angustiante. A expectativa é de que os corpos das vítimas comecem a ser recolhidos ainda nesta manhã. Segundo relatos de policiais militares, agentes penitenciários e de imagens divulgadas em redes sociais pelos detentos que participaram da rebelião, há homens decapitados.

O governo do Estado confirmou, através da Sesed, que seria iniciado o processo de contagem dos corpos a partir das 08h (horário local). Acredita-se que a primeira parcial seja divulgada às 10h (horário local), durante uma coletiva de imprensa com representantes do governo do Rio Grande do Norte.

Novo episódio

O episódio se torna mais um capítulo da guerra entre facções no país. Desde o início deste ano, o sistema penitenciário brasileiro enfrentou três grandes rebeliões: em Manaus, 56 morreram no que já é considerado o segundo maior massacre em presídios na história do país, atrás apenas do Carandiru, por causa de um embate entre o Primeiro Comando da Capital (PCC) e a Família do Norte (FDN), facções rivais. Menos de uma semana depois, 33 foram mortos dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima, no que o governo declarou como um acerto de contas interno do PCC.

Desta vez, a chacina no Rio Grande do Norte teria sido motivada por uma disputa entre as facções PCC e Sindicato do Crime RN. A Penitenciária de Alcaçuz é considerada a maior unidade prisional do estado. Ela é formada por cinco pavilhões e tem 5 mil 900 metros quadrados de área construída.

Informações publicadas no site da Secretaria Estadual da Justiça e da Cidadania mostram que Alacaçuz tem um total de 620 vagas e abriga atualmente uma população prisional 1.083 presos em regime fechado.

Reforço

Em nota divulgada nas redes sociais, o governo do Rio Grande do Norte afirmou que a rebelião partiu de uma briga entre presos dos pavilhões 4 e 5 e ficou restrita a estes pavilhões. A nota, contudo, diz que ainda está sendo apurado o envolvimento de facções no motim.

A nota traz ainda que o governador do estado, Robinson Faria, pediu ao ministro da Justiça, Alexandre de Morais, reforço da Força Nacional no lado externo do presídio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.