Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Polícia Civil prendeu dois hackers, em Curitiba, acusados de desviar mais de R$ 1 milhão. Airton Tratz Neto, 27, e Alexandre Tratz, 25, são suspeitos de integrarem quadrilha dava golpes em clientes de uma agência bancária através do sistema de internet banking. Os dois foram presos pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC).

Segundo o delegado Wallace de Oliveira Brito, da DEDC, os hackers usavam dinheiro de terceiros para pagar contas de empresas ligadas ao esquema. Ludibriando as vítimas, eles conseguiam as senhas do internet banking para oferecer esse “serviço” às empresas. A polícia ainda está investigando quem são os “clientes” do esquema.

Para conseguir acesso ao dinheiro dos correntistas, primeiro os hackers clonavam a página do banco. Depois, ligavam para a vítima se passando por funcionários do banco, dizendo que seu cadastro precisava ser atualizado. Então, os criminosos enviavam as páginas clonadas para as vítimas, que colocavam ali sua senha e seu código de segurança. O esquema funcionava desde janeiro. Mais de R$ 1 milhão foi desviado de clientes. Os dois não tinham passagem pela polícia.

Ligações políticas

Os acusados têm ligações políticas com deputados da região de Ponta Grossa. Airton foi funcionário comissionado na Câmara do município, na época que Aliel Machado (ex-PCdoB, hoje na Rede) era presidente. Ele ficou dois meses lotado como assessor parlamentar no Departamento de Processo Legislativo. Já Alexandre doou R$ 5,5 mil para a campanha de Péricles de Mello (PT).

Segundo a polícia, não há qualquer indício de que a atividade política tenha ligação com os crimes supostamente cometidos pelos dois. A reportagem procurou os dois deputados para comentar o caso, mas eles não foram encontrados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]