092807

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Vida e Cidadania
  3. Praça da Espanha recebe 20 mil pessoas em “réveillon” organizado via web

Curitiba

Praça da Espanha recebe 20 mil pessoas em “réveillon” organizado via web

Evento teve segunda edição neste sábado. Local, considerado impróprio pela prefeitura para tanto público, ficou completamente lotado

  • Gazeta do Povo
  • Atualizado em às
Evento teve cerca de cinco minutos de queima de fogos |
Evento teve cerca de cinco minutos de queima de fogos
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A polêmica por causa da falta de organização formal do Réveillon Fora de Época em Curitiba não afetou negativamente a adesão ao evento, que teve sua segunda edição neste sábado (3). A Praça da Espanha ficou completamente lotada com 20 mil pessoas. A maioria dos participantes recebeu convites (ou simplesmente ficou sabendo sobre o evento) via redes sociais. A proposta era celebrar à meia-noite – cada um à sua maneira – o “verdadeiro” início de ano no Brasil, no primeiro fim de semana depois do Carnaval.

O que ocorreu na praça foi uma simulação da virada de ano tradicional. Houve queima de fogos durante cerca de cinco minutos, levados pelos próprios participantes. Pessoas se abraçavam, bebiam espumantes e desejavam feliz ano novo.

Não foi planejada qualquer programação cultural para o encontro. Alguns participantes montaram uma espécie de piquenique no local no início do evento, outros ouviam som em carros. A maioria estava em grupos de amigos, conversando e bebendo.

Somente pelo Facebook, 56 mil pessoas foram convidadas a participar da festa. No fim da tarde deste sábado, já passavam de 17 mil os que haviam confirmado presença. Por volta de 00h30, a Polícia Militar calculava um público de 20 mil pessoas na praça.

A instalação de banheiros químicos, organização do trânsito e a presença de policiamento no local tranquilizaram os comerciantes da região, que em 2011 reclamaram da falta de estrutura do evento. A multidão presente, no entanto, já provocava bastante sujeira na praça – com garrafas de vidro e latinhas jogadas no chão, logo após a meia-noite.

Polêmica

O evento não teve uma organização formal e as pessoas foram convidadas a participar da festa por meio das redes sociais. A ideia desse réveillon, segundo um porta-voz que só deu entrevistas por e-mail, sem ser identificado, era mobilizar a população para um evento divertido e inusitado. Por isso mesmo, o grupo não se comprometeu a levar música, bebidas ou fogos de artifício, deixando a responsabilidade por conta dos participantes.

A festa foi criada porque os organizadores acreditam que o ano só começa efetivamente depois do carnaval.

Na versão de 2011, o réveillon fora de época deixou a Praça da Espanha com muito lixo no chão, carros com som alto e desrespeito ao meio ambiente. Os comerciantes sofreram também com a procura por banheiros nos seus estabelecimentos, sem que as pessoas consumissem algo no local.

Neste ano, os comerciantes da região demonstraram receio de que se repetisse o que o ocorreu no ano passado. Eles disseram não ser contrários à festa, mas fizeram apelos públicos aos organizadores, para que eles não pecassem na política de boa vizinhança, e reclamaram da falta de planejamento. A prefeitura não foi notificada oficialmente do evento, mas concordou em garantir a estrutura, apesar de afirmar que não apoia a festa. O órgão ainda ressaltou que a praça não comporta um evento desse porte.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) também participou da discussão. O órgão enviou ofício à Secretaria municipal de Meio Ambiente solicitando que o Executivo agisse para “impedir que este evento se realize sem o mínimo de condições e estrutura”.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE