i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Curitiba

Presos traficantes que mantinham usuários em cárcere privado

Segundo a polícia, dupla trancava usuários dentro de uma casa no bairro Santa Quitéria até que eles fizessem o pagamento de dívidas feitas na compra de drogas

  • PorPatricia Pereira
  • 06/09/2012 14:06

Sete pessoas são presas por envolvimento com o tráfico em Fazenda Rio Grande

Sete adultos foram presos e dois adolescentes apreendidos na manhã desta quinta-feira (6), em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, durante operação antidrogas da Polícia Militar. Foram encontradas drogas, armas e munições nos estabelecimentos vistoriados.

Leia a matéria completa.

Dois homens foram presos na noite de quarta-feira (5) em uma residência usada para tráfico e consumo de drogas, na Rua Julio Eduardo Gineste, no bairro Santa Quitéria, em Curitiba. Segundo a polícia, a dupla mantinha os usuários em cárcere privado até que eles pagassem as dívidas feitas na compra de drogas.

A Delegacia de Homicídios foi até o local depois de receber uma denúncia que dizia que na noite anterior, durante uma festa, uma pessoa teria sido baleada dentro daquela casa. "Recebemos a informação de que tinha muita bagunça e que uma pessoa foi baleada e levada para o hospital", disse o delegado Cristiano Quintas.

Na residência, a polícia encontrou três pessoas que estavam trancadas, entre elas uma menina de 12 anos. Todos estavam dormindo quando a polícia chegou e sob efeito de entorpecentes, de acordo com Quintas. Eles estavam lá há dois dias e alegaram que não sabiam que estavam trancados. "A menina foi ouvida com o pai dela, que nem sabia que ela estava envolvida com drogas. Ela tentou defender os dois presos, mas é só uma criança", declarou Quintas.

Os suspeitos promoviam festas, ofereciam drogas e mantinham as pessoas trancadas até que elas fizessem o pagamento. "Era a forma usada para coagir o usuário a pagar pela droga. Eles também usavam uma faca para fazer ameaças", informou a polícia.

Também foram encontrados vídeos e revistas de conteúdo pornográfico, cachimbos para consumo de crack e colheres com vestígios de cocaína. A casa já tinha sido denunciada outras vezes através do canal telefônico 181, que informa à polícia sobre pontos de tráfico e consumo de drogas. Não foi encontrado material entorpecente, mas, para a polícia, os indícios encontrados são suficientes para afirmar que é um ponto de tráfico e consumo. Os três usuários também confirmaram que a casa era usada para essa atividade e que a droga era fornecida pela dupla presa.

Daniel Santos de Azeveso, 31 anos, e Cristiano Cleto Pires, 34 anos, foram presos em flagrante e vão responder pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico, corrupção de menores e cárcere privado, segundo a polícia. Azevedo é o proprietário da casa e também foi autuado por resistência à prisão, pois tentou fugir pulando por telhados de casas vizinhas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.