Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Sem energia elétrica e água

As chuvas que causaram estragos em boa parte do estado no fim de semana ainda deixam residências sem abastecimento de energia elétrica na manhã desta segunda-feira.

Segundo a Copel, 26 mil domicílios permanecem sem luz, sendo que as regiões Oeste e Sudoeste concentram mais da metade dos afetados. A companhia destaca que 600 eletricistas trabalham para reestabelecer o serviço em todo estado.

A falta de abastecimento de energia e a inundação de estações de captação também prejudicam o abastecimento de água em vários municípios do estado. Segundo a Sanepar, 45 municípios têm problemas no fornecimento.

O sistema de fornecimento de água potável continua prejudicado em pelo menos 45 municípios do Paraná nesta segunda-feira (9). Na região metropolitana de Curitiba (RMC) a situação mais delicada é em Fazenda Rio Grande. De acordo com a Sanepar, a área de captação foi alagada durante as chuvas, mas já voltou a operar. A normalização para as nove mil pessoas afetadas na cidade deve ocorrer ainda nesta segunda.

Também na RMC, registram problemas semelhantes Mandirituba, onde 4 mil pessoas estão afetadas parcialmente, e Campo do Tenente, cujo sistema continua sofrendo as consequências da chuva. A previsão é de normalizar o atendimento nesta cidade, que tem seis mil pessoas sem abastecimento, até às 20 horas.

Municípios das regiões Oeste e Sudoeste também entram na lista. Em Cascavel, a falta de água tratada atinge 25 bairros, ou 70% dos moradores, de acordo com a Sanepar. O problema que, desde a madrugada do sábado (8) atinge 15 bairros, se estendeu às demais regiões. Técnicos fazem limpeza da captação. A previsão é que o abastecimento só seja normalizado na quarta-feira (11).

Em Capitão Leônidas Marques, a captação continua submersa e não há energia elétrica, por isso não há previsão para o retorno do abastecimento. Na mesma situação está o sistema de Lindoeste, onde o quadro de comando do poço foi danificado pela chuva. Em Boa Vista, o poço está alagado e foi constatado que há rompimento na rede de distribuição. Em Três Barras do Paraná, o sistema opera parcialmente, e ainda deve faltar água nas próximas horas. No distrito de Barra Bonita, que pertence ao município, o poço está desligado e não há acesso porque a estrada ruiu.

No distrito de Guaporé (município de Guaraniaçu), o poço também está inundado e não há previsão de retorno no fornecimento de água tratada. Em Campo Bonito, o abastecimento está sendo feito parcialmente. Dos três poços instalados na cidade, um está em operação e dois estão alagados. A cidade de Diamante do Oeste continua sem abastecimento. Já em Diamante do Sul e Juvinópolis a situação foi normalizada.

As unidades de captação que abastecem as cidades de Coronel Vivida, Chopinzinho, Mangueirinha, São João, Sulina São Jorge e o distrito de Antonio Paranhos estão alagadas e os sistemas de produção de água tratada paralisados. Em Pato Branco, o abastecimento de água nesta segunda-feira está comprometido. A previsão, para estes municípios é de restabelecer o abastecimento de água nesta terça-feira pela manhã.

A Sanepar ainda aponta também problemas de distribuição nos municípios da região Sul, em União da Vitória, Bituruna e General Carneiro. As cidades de Cruz Machado, Mallet, Rio Azul estão sem abastecimento desde sábado. Os moradores de Rebouças amanheceram sem abastecimento nesta segunda-feira, assim como Dorizon e Santo Antonio do Iratim.

Em São João do Triunfo apenas um dos três poços está operando por causa da falta de qualidade da água.

No Centro-Sul e nos Campos Gerais, a captação que abastece Prudentópolis continua alagada e ainda não é possível estimar quando o abastecimento será normalizado. Em Irati, Fernandes Pinheiro e Imbituva, a produção de água é parcial, sem previsão de normalização. Em Palmeira, onde a produção também é parcial, a previsão é normalizar o atendimento na madrugada desta terça-feira (10).

Na região de Guarapuava, o Rio das Pedras, que abastece a cidade, baixou e os técnicos já conseguiram ter acesso à casa de máquinas. Mesmo assim, equipamentos como bombas, transformadores e quadros de comando elétrico ficaram submersos e ainda não se sabe quando vão entrar em operação.

Os sistemas de abastecimentos de Palmeirinha (distrito de Guarapuava), Virmond, e Rio Bonito do Iguaçu estão operando parcialmente nesta segunda-feira. Em Candói a produção de água está em condições de operar normalmente, mas as frequentes quedas de energia elétrica comprometem a regularização do abastecimento.

Em Nova Laranjeiras, Laranjeiras, Turvo e Pinhão os sistemas operam normalmente e a normalização do abastecimento, se não houver demais problemas, pode ocorrer ainda nesta tarde. A captação, responsável pelo abastecimento de Quedas do Iguaçu e Espigão Alto do Iguaçu continua embaixo da água.

Em Londrina, no Norte, o abastecimento está prejudicado em alguns bairros da região sul e pontos isolados. A causa é o excesso de turbidez na água a ser tratada, provocada pelas chuvas, agravando a recuperação do fornecimento de água, interrompido no domingo para a execução de obras do Sistema Tibagi. A previsão é que a situação seja normalizada ao longo desta segunda. Em Rio Branco do Ivaí a produção de água continua paralisada por conta da inundação na captação, que afetou o quadro elétrico.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]