O Ministério Público Estadual de Caldas Novas, em Goiás, recomendou ao condomínio Privé das Thermas 1 de Caldas Novas que interdite imediatamente todas as piscinas e outras áreas com água, como tobogãs, tanques e quedas d’água. Um menino de 7 anos morreu no dia 1º de janeiro após ficar preso a um ralo que suga a água da piscina. Uma semana depois, outro turista ficou com o pé preso na tubulação, que estava sem grade de proteção. No documento, o promotor Giordane Alves Naves recomenda a interdição até que seja realizada a adequação às normas técnicas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]