i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pesquisa

Rodovias federais tiveram relativa melhora, diz CNT

Segundo a pesquisa, 14,7% das estradas brasileiras podem ser classificadas como "ótimas" e 26,5% como "boas"

  • PorAgência Estado
  • 15/09/2010 06:32

As rodovias brasileiras tiveram uma relativa melhoria de qualidade entre 2009 e 2010, segundo a Pesquisa Rodoviária da Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada na noite desta terça-feira (14). O levantamento, que inclui rodovias federais e estaduais, mostrou que a malha paulista continua sendo a melhor do País. Segundo a pesquisa, 14,7% das estradas brasileiras podem ser classificadas como "ótimas" e 26,5% como "boas". No ano passado, a pesquisa apontava que o País tinha 13,5% de suas rodovias em ótimo estado e 17,5% em boas condições.

Mas nem todas as notícias são positivas. Ainda que em menor intensidade, a pesquisa também apurou um crescimento das avaliações negativas das estradas. De 2009 para 2010 o porcentual de vias "ruins" passou de 16,9% para 17,4%, enquanto as pistas classificadas como "péssimas" tiveram um aumento de 7 1% para 8% do total. A grande diferença, que explica o aumento proporcionalmente maior das avaliações positivas, está na nota "regular", que diminuiu de 45% em 2009 para 33,4% neste ano.

Segundo a área técnica da CNT, no balanço geral é possível dizer que há mais rodovias melhorando do que piorando. Mas, se por um lado há rodovias sendo recuperadas - o que explica o avanço das boas notas -, por outro há pistas que não estão sendo consertadas. Quando observados os dados por unidade da federação a pesquisa mostra que São Paulo continua tendo as melhores estradas do país. Segundo a CNT, 61,7% das rodovias paulistas podem se classificadas como "ótimas". Em segundo lugar aparece o Rio Grande do Sul, onde 28,6% das vias mereceram a nota máxima.

Do outro lado da tabela estão as rodovias da região Norte, as mais mal conservadas do país. O índice médio de "péssimo" nas estradas da região é de 22%. Roraima é o Estado que apresenta a situação mais complicada, com 48,8% de sua malha viária avaliada como péssima. A pesquisa da CNT abrangeu 90.945 quilômetros e foi feita por 15 equipes entre os dias 3 de maio e 8 de junho.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.