i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
JULGAMENTO

Sem duas testemunhas, ação contra Carli Filho volta a andar

  • 09/09/2010 21:56

O processo contra o ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho vai retomar o andamento independentemente do depoimento de duas testemunhas de defesa que deveriam ser ouvidas por meio de carta precatória. O juiz Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, da 2.ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba, que preside o processo, já havia intimado a defesa para justificar a necessidade dessas testemunhas por duas vezes. No entendimento do juiz, apesar de a defesa alegar que os depoimentos são "essenciais ao contraditório", não existe razão para que o processo de instrução criminal permaneça parado.

Em seu despacho, Avelar determina um prazo de cinco dias para que cada parte apresente suas alegações, o que pode fazer com que a decisão do magistrado sobre o tipo de júri que Carli Filho enfrentará só saia depois das eleições. Segundo o advogado Elias Mattar Assad, assistente de acusação do Ministério Pú­­blico (MP), respeitando o prazo determinado pelo juiz, o processo deve passar pelo MP, assistência de acusação e defesa, só voltando para as mãos de Avelar depois do dia 4 de outubro. Depois das considerações de defesa e acusação é que o juiz vai decidir se Carli Filho deve ir a júri popular ou não.

Depoimentos

Duas testemunhas – uma de São Paulo e outra de Santa Catarina – arroladas pela defesa de Carli Filho ainda não foram ouvidas. Um ho­­mem de São Paulo não compareceu à 1.ª Vara do Tribunal do Júri da capital paulista. A outra pessoa não foi localizada pelos oficiais de justiça.

Carli Filho foi interrogado em agosto, um ano e três meses depois do acidente que matou Gilmar Rafael Yared, 26 anos, e Carlos Mu­­rilo de Almeida, 20 anos. Assim como na fase do inquérito policial, o ex-deputado declarou que não se lembra do acidente.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.