Cerca de 400 servidores da saúde de todo o estado do Paraná vão se reunir nesta segunda-feira (27) em frente à Assembleia Legislativa do Paraná para pressionar os deputados a não votarem as mudanças na Paranaprevidência propostas pelo governador Beto Richa (PSDB). Os servidores estão em estado de greve desde fevereiro e podem retomar a paralisação dos serviços na terça-feira (28).

De acordo com a presidente do Sindsaúde, Elaine Rodella, os trabalhadores do interior do estado estão organizando caravanas para virem à Curitiba participar da mobilização. “Nós ainda estamos reforçando as chamadas, mas sabemos que tem caravanas do interior vindo das cidades de Cascavel, Londrina, Cianorte e Campo Mourão”, disse. Os servidores de Guarapuava e Paranaguá também podem vir à capital protestar.

Na terça-feira (28) a categoria realiza uma assembleia para definir se retoma a paralisação. Os servidores estão em estado de greve desde fevereiro. De acordo com o SindSaúde, cerca de 2 mil servidores devem estar em Curitiba para a assembleia e a paralisação deverá ser retomada. “A categoria está bastante indignada porque os calotes do governo continuam”, disse Elaine.

Serviços

De acordo com a presidente do sindicato, a mobilização prevista para esta segunda-feira (27) não deve afetar o atendimento à população. Isso porque os servidores que devem deixar os postos de trabalho para se dirigirem ao Centro Cívico são dos setores burocráticos. “Nos locais onde a gente atende a população estamos dizendo para manter o atendimento em pelo menos 50%”, disse Elaine.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]