i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crise hídrica

Sudeste vive a pior crise hídrica em 84 anos, afirma ministra

Durante a reunião, a presidente Dilma Rousseff informou que tomou uma medida para acelerar a obra de transposição das águas da bacia do Paraíba do Sul para o sistema Cantareira

  • PorFolhapress
  • 23/01/2015 17:32
Parte seca da represa do Jaguari, em Vargem (SP), que abastece o Sistema Cantareira | Fernanda Carvalho/Fotos Públicas
Parte seca da represa do Jaguari, em Vargem (SP), que abastece o Sistema Cantareira| Foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas

A ministra Izabella Teixeira (Meio Ambiente) afirmou nesta sexta-feira (23) que a região Sudeste enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 84 anos.

O diagnóstico foi feito após uma reunião com seis ministros no Palácio do Planalto para analisar os monitoramentos que a ANA (Agência Nacional de Águas) faz sobre os níveis dos reservatórios em todo o país e que os institutos meteorológicos mostram de previsão de chuvas para os próximos dias.

"Estamos vivendo sim uma situação absolutamente sensível do ponto de vista do cenário de chuva e do que vem acontecendo, em particular, no Sudeste brasileiro, que é uma situação completamente atípica", afirmou a ministra Izabella Teixeira, escolhida para ser a porta-voz do grupo.

De acordo com a ministra, a região Sudeste opera abaixo da menor série mínima histórica. "Está tendo uma vazão afluente muito aquém do que já foi registrado em uma série histórica desde 1930. São 84 anos de monitoramento e nunca se viu no Sudeste brasileiro uma situação tão sensível e preocupante", disse.

A ministra informou que a União continuará monitorando a situação hídrica no país e não poupará esforços para socorrer os Estados mais ameaçados, não só em questões técnicas mas também com apoio financeiro para obras.

Durante a reunião, a presidente Dilma Rousseff informou que tomou uma medida para acelerar a obra de transposição das águas da bacia do Paraíba do Sul para o sistema Cantareira com o objetivo de ajudar no combate à crise hídrica em São Paulo. A decisão atende a pedidos do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Ela decidiu com sua equipe incluir a obra de interligação do reservatório Jaguari-Atibainha nos projetos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Com esta medida, a obra em São Paulo poderá ser contratada mais rapidamente pelo sistema de RDC (Regime Diferenciado de Contratação), agilizando a sua execução. Além disso, por estar na carteira de projetos do PAC, o empreendimento poderá contar com financiamento garantido de bancos públicos, do BNDES ou da Caixa Econômica Federal.

Izabella informou ainda que o seu ministério fará uma campanha institucional junto à população para que se economize água no país para auxiliar o enfrentamento da crise hídrica. "É um momento de um problema sensível, complexo, e precisamos da colaboração de todos", disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.