Em Alfredo Wagner, perto de Florianópolis, 15 famílias foram retiradas de suas casas por causa dos alagamentos e dos estragos | Pedro Jayme dos Santos/Prefeitura de Alfredo Wagner
Em Alfredo Wagner, perto de Florianópolis, 15 famílias foram retiradas de suas casas por causa dos alagamentos e dos estragos| Foto: Pedro Jayme dos Santos/Prefeitura de Alfredo Wagner

Municípios da região Sul do país registraram estragos em decorrência dos temporais do último fim de semana. As informações são da Agência Brasil.

Ponta Grossa é a cidade do Paraná com mais prejuízos, de acordo com a Defesa Civil. No município, a 110 km de Curitiba, 200 casas foram atingidas pelo vendaval e 34 ficaram destruídas, quatro árvores caíram e duas pessoas se feriram.

O meteorologista do Simepar Fernando Mendes explica que a chuva atingiu todo o Estado e foi ocasionada por áreas de instabilidade – resultado de baixa pressão que começou, na sexta-feira, na região no Paraguai e Sul brasileiro. No sábado, a baixa pressão se deslocou para o Paraná com chuva forte, granizo e ventania em algumas áreas.

Chuvas já causaram estragos em quase metade do Paraná em 2015

Conta de estragos soma R$ 185,8 milhões em 178 cidades do estado

Leia a matéria completa

Segundo ele, continua chovendo no Estado e, a partir de quarta-feira (30), isso deve se intensificar, o que é considerado normal para a estação – agravada pelo El Niño, que proporciona uma situação de maior umidade.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, a Defesa Civil informa que 24 municípios foram afetados por ventanias, granizo e chuvas torrenciais desde a última quinta-feira (24).

Por causa do volume de água que desceu pelos rios que cortam o Alto Vale do Itajaí, como o Itajaí-Açu, no município de Rio do Sul, famílias foram encaminhadas a abrigos públicos, por medida de prevenção. A cidade decretou estado de emergência.

No bairro Progresso, 32 pessoas (nove famílias) foram alojadas. Já no bairro Bela Aliança, 49 pessoas de 12 famílias foram encaminhadas para um abrigo público. Em outro abrigo, também no Bela Aliança, há 30 famílias (112 pessoas).

Na região serrana, em Otacílio Costa, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil monitora o nível do Rio Canoas, assim como em Correia Pinto. Já em Bocaina do Sul, houve danos em vias públicas, mas a defesa civil ainda faz o levantamento da situação.

O Rio Itapiranga, no extremo oeste do estado, chegou a 6,47 metros, às 5h desta segunda-feira (28). No decorrer da manhã, o nível teve uma estabilização e passou a baixar. No Planalto Norte, houve registro de alagamentos pontuais em Rio Negrinho e São Bento do Sul. Na região, também houve deslizamento de terra, sem danos aos cidadãos.

No norte do estado, houve registros de deslizamento em Jaraguá do Sul, também sem danos. Na Grande Florianópolis, Alfredo Wagner registrou queda de pontes e 20 famílias ficaram isoladas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]