i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Em Curitiba

Terceirizados da poda de árvores protestam por salários atrasados

Pagamentos aos trabalhadores do segmento estaria atrasado. Segundo o representante de uma das empresas contratadas, repasses da prefeitura não estariam em dia

  • PorDiego Ribeiro, Angieli Maros e Kelli Kadanus
  • 25/09/2014 09:32
 | Diego Ribeiro/Gazeta do Povo
| Foto: Diego Ribeiro/Gazeta do Povo

Cerca de 120 funcionários terceirizados da poda de árvores e coleta de resíduos vegetais protestam desde o meio-dia desta quinta-feira (25) em frente à Prefeitura de Curitiba, que fica no bairro Centro Cívico. Eles alegam que estão com os salários atrasados e contestam uma possível demissão de 200 trabalhadores.

A assessoria de imprensa do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco), que representa a categoria, explicou que a Prefeitura de Curitiba tem feito os repasses mensais às empresas prestadoras de serviço com atraso. Além disso, um projeto de reduzir postos de trabalho da coleta vegetal já teria levado ao agendamento de 200 demissões. A redução, conforme o Siemaco, está prevista principalmente em áreas de escolas e postos de saúde do município.

Segundo o representante de uma das empresas contratadas pela administração municipal, Marcelo Ribeiro, da empresa Urbanistic, os repasses da prefeitura pela prestação dos serviços está atrasado. O sindicato confirmou que neste mês de setembro ainda não foi pago o vale-alimentação.

Os trabalhadores que protestam nesta quarta-feira são vinculados a três das nove empresas diferentes que prestam serviços para a administração municipal. Os manifestantes trouxeram dez caminhões usados em seu serviço cotidiano e promovem buzinaços em frente ao prédio.

A Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) informou que, por causa da manifestação, há bloqueio total da rotatória na Avenida Cândido de Abreu, em frente à prefeitura.

Em nota, a Prefeitura de Curitiba informou que vai retomar na próxima segunda-feira (29) os pagamentos as empresas da área de manutenção urbana, e que o atraso ocorreu por causa de alterações no fluxo de caixa do Município. Segundo a assessoria de imprensa, a Prefeitura trabalha para conter gastos e otimizar os recursos disponíveis, de forma a fazer frente à situação.

Segundo a Prefeitura, representantes das empresas foram recebidos na tarde desta quinta-feira (25) pelo secretário municipal de Governo, Ricardo Mac Donald Ghisi, e informados sobre os pagamentos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.