| Daniel Castellano/Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

A casa onde o escritor Wilson Bueno morava e foi encontrado morto, no bairro Tingui, em Curitiba, deverá se transformar em um espaço cultural. Ontem, amigos e familiares prestaram uma homenagem ao literato com a iluminação do espaço externo da residência com dezenas de velas e flores. Emídio Bueno Marques, primo do escritor, diz que a inauguração de uma casa da memória era vontade pessoal de Bueno. "A classe artística está apoiando a concretização desse desejo", diz. Bueno foi morto com uma facada no pescoço, dentro de casa, na última segunda-feira. Um suspeito, que confessou o crime à polícia, foi preso dois dias depois.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]