i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Afogamentos

Atenção especial com as crianças

  • Por
  • 10/02/2010 21:12

O afogamento é a segunda causa de morte por acidentes entre crianças de 1 a 14 anos no Brasil, atrás apenas de acidentes de trânsito, segundo a ONG Criança Segura. Em 2005, último ano do levantamento feio pelo Ministério da Saúde, foram 1.496 mortes de crianças até 14 anos por afogamento – no mar, rios, piscinas e também em casa, como com baldes. A estatística preocupa e pede cuidado por parte dos pais, principalmente no Carnaval, com mais movimento nas praias. "A grande recomendação é de que a criança esteja sempre acompanhada, o tempo inteiro. São nos minutos de desatenção que a criança se expõe ao risco", afirma a coordenadora de desenvolvimento institucional da ONG, Renata Schiavone.

Após passar por um susto, a auxiliar de cozinha Solange Cardoso Corrêa, de Campo Magro, região metropolitana de Curitiba, diz que irá aumentar e muito a vigilância sobre os filhos. A filha Amanda, 11 anos, se envolveu em um incidente no mar no dia 3 de janeiro, no Balneário de Santa Teresinha, em Pontal do Paraná. "O mar estava bem bravo, minha filha foi brincar e de repente sumiu", conta. Ao ser resgatada pelos guarda-vidas, os sinais vitais da menina estavam fracos. "Reconheço que foi um pouco de descuido", diz a mãe.

Ao estudar 1.353 casos de afogamentos em Pontal, Matinhos e Guaratuba, o major Paulo Henrique de Souza, do Corpo de Bombeiros, verificou que em 49,8% dos casos as vítimas estavam com familiares e em 28,3%, na companhia dos pais. "Muitas vezes o adolescente não ouve as orientações dos pais, mas há também os pais que, por desconhecimento do risco, não orientam os filhos direito", diz o major.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.