| Daniel Castellano/Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Dia de sol em temporada de verão é assim: faixa de areia lotada de guarda-sóis e cadeiras e veranistas pegando uma cor. Na Praia de Laranjeiras, uma das mais movimentadas por metro quadrado em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, esse cenário é comum de domingo a domingo. Apinhados perto do mar, os banhistas relatam seguir algumas regras para evitar estresse e confusão com os “vizinhos”.

A primeira delas é em relação ao barulho. O casal de argentinos Sônia, 53 anos, e Ricardo Schulep, 61 anos, por exemplo, costuma levar uma caixinha de som para areia para animar a hora do bronzeado. O volume, no entanto, precisa ser equilibrado para não incomodar quem está do lado nem se tornar uma bagunça ao se misturar com outras músicas que tocam por ali. “Fazendo assim, nunca tivemos problemas em 30 anos que viajamos para cá. Gostamos de passar o dia nesta praia, a água é muito limpa”, afirma Schulep.

Quando o assunto é a boa convivência na areia, os brasileiros também têm suas próprias recomendações. Para o fiscal de transportes Márcio Eggers, 34, praia lotada demanda respeito maior ainda pelo espaço usado pelos outros veranistas. Nada de invadir a área do outro, por mais que ela esteja próxima. “Cada um ficando no seu cantinho, não dá confusão”, observa.

A boa etiqueta na praia também inclui evitar jogar areia no vizinho ao chacoalhar a canga, cuidar para que a fumaça do cigarro não vá no grupo de pessoas ao lado e evitar gritar com familiares e amigos. Se o banhista for jogar uma bola, o ideal é fazer isso em uma área mais afastada dos guarda-sóis. A medida ajuda, no mínimo, a evitar dar uma bolada em alguém.

A secretária Alice Lange, 29, repassa uma dica que a tem ajudado nas viagens com a família pelo litoral. Segundo ela, o ideal é fazer uma pesquisa antes de sair de casa sobre que público frequenta a praia em vista. “Como não é perto de casa, vale a pena sabermos um pouco antes sobre o lugar. No nosso caso, procuramos um ambiente familiar. A indicação de amigos sobre o lugar também ajuda”, afirma ao enfatizar que assim as chances de erro e confusão ficam bem menores neste verão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]