O vigia Evandro Bezerra da Silva, indiciado pela morte da advogada Mércia Mikie Nakashima, negou na terça-feira (13) conhecer o homem que o acusara de receber R$ 5 mil para participar do crime. O preso ficou frente a frente com a testemunha por 15 minutos no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no centro de São Paulo. Na saída, afirmou: "Nunca recebi nada e nunca o vi."

Mércia morreu após deixar a casa da avó, em Guarulhos, no dia 23 de maio. Para o DHPP, ela foi morta pelo ex-namorado, o policial militar reformado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos. Ele teria decidido se vingar da advogada por ter sido rejeitado por ela. O PM, acrescentou a polícia, contou com a ajuda de Evandro, preso em Sergipe. Os dois são amigos e se conheceram em 2004, quando Mizael fazia "bico" como segurança.

Mizael alegou ser inocente nos três depoimentos prestados. Fugiu no sábado passado após sua prisão temporária por 30 dias ser decretada. Com isso, o promotor de Justiça Rodrigo Antunes solicitou à Justiça a conversão da prisão dele em preventiva. Agora, se for localizado, poderá ficar na cadeia até ser julgado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]