i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Estradas

Vinte pontos em estradas do Paraná seguem interditados por causa das chuvas

  • PorCarolina Pompeo
  • 28/01/2016 12:47
PR-218,, entre Paranavaí e Graciosa | Divulgação/DER
PR-218,, entre Paranavaí e Graciosa| Foto: Divulgação/DER

Cerca de duas semanas depois, os transtornos causados pelas chuvas que atingiram as regiões Noroeste e Norte e os Campos Gerais do Paraná na primeira quinzena de janeiro (entre os dias 9 e 13) ainda são sentidos por quem utiliza as rodovias estaduais: pelo menos 20 pontos permanecem interditados, 12 deles com bloqueio total e os demais com tráfego liberado em meia-pista.

Nas rodovias federais, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ainda há um ponto de interdição sem previsão de liberação na BR-487, no km 137, na região de Tuneiras do Oeste.

No início da semana, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) liberou 35 pontos que estavam interditados devido a quedas de barreiras, alagamentos e asfalto danificado. De acordo com o órgão, os prejuízos em rodovias já somam R$ 60 milhões, mas o valor total deve ser ainda maior, pois alguns projetos de recuperação ainda não foram concluídos. As obras nos trechos mais danificados serão contratadas por regime emergencial.

Pontos com tráfego bloqueado

Nororeste

PR-218, entre Amaporã e Planaltina do Paraná, km 402 - equipes trabalham na recomposição do bueiro e do aterro. O tráfego deve ser parcialmente liberado em março. Entre Paranavaí e Graciosa, no km 365, o tráfego deve ser parcialmente liberado em fevereiro.

PR-486, acesso a Alto Piquiri - levantamento topográfico concluído, projeto e orçamento em andamento para recomposição do aterro. O tráfego é desviado no local.

PR-486, acesso a Brasilândia do Sul, entre os km 98 e 122 - serviço em andamento de recomposição do aterro. O tráfego é desviado no local.

PR-317, em Iguaraçu - serviço de recuperação do aterro em andamento. Tráfego deve ser liberado semana que vem.

PR-218, acesso a Astorga - levantamento topográfico concluído; projeto e orçamento para recomposição do bueiro em andamento. Sem previsão de conclusão das obras.

PR-494, acesso a São João do Caiuá - levantamento topográfico da ponte sobre o Rio São Francisco em andamento. Não há estimativa de liberação.

PR-458, entre Florida e Atalaia, km 51 - equipes já concluíram a elaboração do projeto e orçamento para recomposição do aterro e da cabeceira da ponte do Rio Pirapó.

Norte

PR-436, km 102, entre Bandeirantes e Itambaracá - por causa da queda da ponte do Rio das Cinzas, o DER deverá alugar uma balsa para realizar a travessia de veículos – mas apenas de veículos leves, isentos de tarifas. A balsa será disponibilizada nos próximos 15 dias.

Campos Gerais

PR-092, em Wenceslau Braz - a rodovia está interrompida devido à queda do aterro, danos nos bueiros e deslizamento da pista. O desvio no local já foi iniciado e deve ficar pronto depois do Carnaval – quando estiver pronto, o trecho danificado da PR-092 começará a ser recuperado. A previsão de conclusão é de seis meses.

Concessionado

PR-444, em Arapongas - o asfalto entre os km 1 e 2 foi danificado, obrigando os veículos a desviarem por dentro de Arapongas até a conclusão das obras. O trecho é concessionado pela Viapar, que conduz os trabalhos; o tráfego deve ser normalizado em 30 dias.

Pontos com tráfego em meia-pista

Noroeste

PR-218, entre o Distrito de Graciosa e Amaporã - equipes trabalham na recomposição do aterro e bueiro. O tráfego deve ser liberado em fevereiro.

PR-576, acesso São João do Ivaí e Santa Mônica - serviço de recomposição do aterro e do bordo em andamento, trecho deve ser totalmente liberado em 90 dias.

PR-323, acesso a Tapejara - serviço de recomposição da pista está em andamento, trecho deve ser liberado em 90 dias.

PR-218, acesso a Ângulo - levantamento topográfico para recomposição do bueiro em andamento. Sem previsão de liberação total.

PR-680, entre Maria Helena e Vila Formosa - erosão na pista do km 7.

PR-542, entre Alto Alegre a Colorado - levantamento topográfico para recompor o bueiro em andamento.

Norte

PR-538, em Londrina - levantamento topográfico e elaboração do projeto básico para contratação de uma empresa, por regime emergencial, para recuperar a ponte do Rio Bandeirantes em andamento. Não há previsão de conclusão.

Concessionado

BR-376, em Mauá da Serra - o km 272 apresenta problemas no pavimento. A concessionária Rodonorte, responsável pelo trecho, realiza serviços no local e a previsão é de que o trecho seja liberado até o final da semana.

BR-376, Serra do Cadeado - no km 303, sentido Curitiba, há problemas no pavimento. A Rodonorte, responsável pelas obras de reparo, prevê liberação em seis meses.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.