Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Daniel Castellano / Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Castellano / Gazeta do Povo
sobe

Deputados estaduais

Tentaram superar as divisões internas e trabalharam para criar uma nova proposta que possa pôr fim ao impasse e acabar com a greve dos professores.

desce

Deputados federais

Aproveitaram o feriado prolongado do meio da semana para praticamente deixar o Congresso às moscas, sem qualquer votação ou discussão relevante.

Uma das discussões na Assembleia (foto) depois de todos os problemas do governo Beto Richa (PSDB) é a possibilidade da formação de uma “bancada independente”. Oficialmente, existem a bancada governista e a da oposição. O regimento não prevê um terceiro grupo, mas pelo menos 12 deputados hoje não se veem nem de um lado, nem de outro. Informalmente, o grupo vem se reunindo e ganhou até nome: bancada “de posição”. No governo, o movimento não é visto com preocupação, já que Richa ainda tem apoio formal de mais da metade dos deputados e considera mais fácil negociar com esses deputados “independentes” do que vê-los indo diretamente para a oposição. No entanto, a fragilidade do governo ficou evidente: no início do mandato, eram só seis oposicionistas e 48 governistas. Hoje a “situação” se resume a 33 fiéis, no máximo.

Não voltam

A estimativa do governo do estado é de que os deputados que pularam do barco durante a votação da reforma da previdência não voltem mais para a bancada situacionista. Até porque os deputados que permaneceram fiéis e enfrentaram o período mais difícil não aceitariam dividir as benesses do poder com quem votou contra o governo.

Fim do dinheiro

Um projeto do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) prevê que o Brasil deixe de usar dinheiro “físico” (notas e moedas) e passe a aceitar apenas transação digitais, por meio de cartão. O deputado alega que o número de transações digitais vem crescendo e que isso inibe fraudes e assaltos. No entanto, dados de 2012 mostram que 45% dos brasileiros sequer têm conta em banco...

Sangue de verdade

Facebook Beto Richa

O sindicato dos funcionários da saúde do Paraná colocou em dúvida a veracidade de uma foto do governador Beto Richa (PSDB) doando sangue. A foto foi colocada na semana que passou no Facebook do governador e causou polêmica. Olhando nos registros do Hemepar, o sindicato afirmou que a última doação em nome de Richa foi registrada em 2012. A assessoria do governador diz que tudo não passa de um mal entendido. A doação foi feita no Hemobanco, que tem registro separado de doadores.

As tantas outras famílias [cerca de 4 mil em Curitiba] que não usam cavalos para a coleta de recicláveis morrem de fome? Não justifica.

Marcia Fruet, presidente da FAS, no Facebook, defendendo a proibição de veículos de tração humana proposta pela prefeitura.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]