i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
investigação

Deputados novatos são maioria na CPI da Petrobras

    • brasília
    • Agência O Globo
    • 23/03/2015 03:00
    Eduardo Cunha: influência direta nos rumos da CPI da Petrobras. | Hugo Harada/Gazeta do Povo
    Eduardo Cunha: influência direta nos rumos da CPI da Petrobras.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

    A CPI da Petrobras, considerada de extrema importância entre os próprios parlamentares, tem sido marcada pela presença de novatos, que nunca participaram de uma comissão com essa visibilidade. Dos 27 deputados titulares e 27 suplentes, apenas 10 (18%) têm experiência em CPIs. A opção por novatos não é à toa. Sem experiência, eles podem ser mais facilmente influenciados pelos líderes partidários – que os indicam –, uma vez que os principais partidos, sobretudo os da base de apoio ao governo, têm nomes envolvidos na lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal como supostos beneficiários do esquema de propinas.

    O próprio presidente, Hugo Motta (PMDB-PB), apesar de estar em segundo mandato e de ter presidido na legislatura passada a Comissão de Fiscalização da Câmara, nunca atuou numa investigação, mas tem conversado com o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sobre as decisões da CPI.

    Deputados com mais tempo de mandato afirmam, nos corredores, que a escolha de Motta se deu justamente para que Cunha, que é suspeito de participar do esquema de propinas, possa influenciar os rumos da CPI. O presidente da comissão nega.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.