Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A invasão da casa do prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD), ocorrida no início deste ano, pode ter motivações políticas. Pelo menos, esta é a suspeita do próprio prefeito, que na tarde desta segunda-feira (17) afirmou, por meio de sua página no Facebook, que um detetive particular foi contratado com objetivo de comprometer a atual gestão do município.

Kireeff informou que sua assessoria foi procurada por um detetive particular, que disse ter sido sondado para investigar a atuação política e a vida pessoal do prefeito londrinense. "Ele[ o detetive] não foi contratado, um outro detetive recebeu a oferta e assumiu os serviços em seu lugar. Não são de Londrina: são de outras cidades da região. Entretanto, aquele primeiro detetive contou-me que o objetivo do grupo que o havia procurado era produzir informações para encaminhar ao Ministério Público para comprometer minha administração", afirmou na rede social.

A residência de Kireeff foi invadida durante o período de férias do prefeito. Segundo o próprio chefe do Executivo, os ladrões levaram um cofre de 140 quilos, deixando de lado outros objetos de valor, como eletrônicos. "Sinceramente, não consigo desvincular esses dois fatos: a investigação (arapongagem) encomendada e a invasão de minha residência. O fato de priorizarem um cofre (ele desapareceu) em detrimento de tudo o mais, me faz imaginar que alguém esperava encontrar dentro dele o que os mandantes guardariam em seus próprios cofres", disse.

A Polícia Civil confirmou que o caso está sendo investigado. No entanto, informações sobre a invasão à casa do prefeito estão sendo mantidas em sigilo e devem ser divulgadas somente quando os trabalhos forem encerrados. "Entendemos que é um caso que causa interesse por envolver o prefeito da cidade, mas não iremos divulgar qualquer informação até que tenhamos tudo concluído", disse o delegado adjunto de Londrina, Marcos de Alencar Pelisson.

A reportagem está tentando contato com o prefeito Alexandre Kireeff, mas até as 18h30 ele não havia sido localizado para comentar o assunto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]