|
| Foto:

A Assembleia Legislativa do Paraná sofreu um processo de renovação forçada: a votação expressiva de Ratinho Jr. (PSC) ajudou a eleger nove candidatos que nunca tinham exercido cargo na Casa. Com 693.425 votos, a bancada do PSC também inflou repentinamente e passa dos atuais dois para 12 deputados – a maior, em cálculo que não considera as coligações. A base de apoio ao governador Beto Richa (PSDB) também aumentou. O PT elegeu três parlamentares – e viu a bancada ser reduzida em mais da metade. O PMDB também encolheu, perdendo cinco cadeiras.

INFOGRÁFICO: Base de Beto Richa cresce na ALEP

Veja o resultado da apuração dos votos de todos os candidatos a deputado estadual no Paraná

Veja o resultado da apuração dos votos de todos os candidatos a deputado federal no Paraná

Dos 54 deputados estaduais, 33 se reelegeram – número maior do que o registrado em 2010. Também é preciso considerar que quatro parlamentares decidiram não concorrer e que cinco disputaram outros cargos. Para o cientista político Fabricio Tomio, professor da UFPR, não dá para dizer que a composição da Assembleia ficou muito longe do script esperado. A renovação estaria muito mais vinculada à perda de tamanho de algumas bancadas e ao crescimento do PSC. E não necessariamente ao desejo do eleitor de escolher novos políticos. "Não há um espírito real de mudança se três foram reeleitos em cada quatro que se candidataram", diz. Além disso, entre os novos eleitos estão muitos políticos com relações familiares na política (veja matéria na página ao lado).

"Beto Richa terá uma base de apoio ainda mais ampla, mas não se sabe se muito fiel", destaca Tomio. Ele ressalta que o perigo para o governador passa a ser a possibilidade de oposição interna, com tantos partidos negociando espaço. "É preciso ver, por exemplo, como vai ser a articulação para a mesa da Assembleia", comenta. Com os 300 mil votos conquistados, o poder de Ratinho Jr. na Assembleia também deve ser considerado. Ele inclusive já declarou que pretende disputar a presidência da Casa. "É preciso considerar que, mesmo com eleição garantida para a Câmara Federal, ele escolheu ficar no Paraná", reforça Tomio. A composição da Assembleia Legislativa ainda pode mudar porque alguns concorrentes estão com a candidatura impugnada e os votos que receberam não foram contabilizados.

O mais votado

Ratinho Jr. (PSC) coleciona votações superlativas. Em 2010, foi o mais votado entre os deputados federais, com 360 mil votos. Ele não esconde que o "passo atrás" de voltar ao Paraná, depois de exercer dois mandatos em Brasília, tem o objetivo de formar uma base sólida mirando as próximas disputas, sejam municipais ou estaduais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]