i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
disputa pela prefeitura

A quatro dias de fim do prazo, maior parte dos candidatos não tem vice em Curitiba

Na segunda-feira (1º), Requião Filho (PMDB) oficializou o nome do vereador Jorge Bernardi (Rede) como seu vice

  • PorDaniel Moraes, especial para a Gazeta do Povo
  • 02/08/2016 17:49
O Palácio 29 de Março, sede da prefeitura de Curitiba | Daniel Castellano/Gazeta do Povo/Arquivo
O Palácio 29 de Março, sede da prefeitura de Curitiba| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo/Arquivo

A candidatura de prefeito e vice de Curitiba precisa ser definida até esta sexta-feira (5), mas ainda há muitas vagas a serem escolhidas até o final do prazo de convenções. O atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT), é um dos candidatos que não anunciou quem será seu parceiro de chapa. No mandato em curso, a advogada Mirian Gonçalves, do ex-aliado PT, é quem ocupa a posição. Seus concorrentes Rafael Greca (PMN), Ney Leprevost (PSD), Maria Victoria (PP), Tadeu Veneri (PT), Luciano Pizzatto (PRTB) e Afonso Rangel (PRP) também estão com os cargos de vice indefinidos.

Enquanto várias legendas seguem na busca por vices, outras já estão definidas. Requião Filho (PMDB) terá o deputado estadual Jorge Bernardi (Rede) ao seu lado na disputa pela prefeitura. Xênia Melo (PSol) terá o servidor do Tribunal de Justiça do Paraná Rodolfo Jaruga como vice. E Ademar Pereira (Pros) será candidato à prefeito em parceria com o assessor parlamentar da Câmara de Curitiba Porfírio Vengue.

“Caras novas” são a aposta de partidos que estreiam em eleições municipais

Leia a matéria completa

O cargo de vice na prefeitura de Curitiba pode ser uma ótima maneira de ganhar visibilidade política na capital paranaense. O atual governador do estado, Beto Richa (PSDB), é um dos exemplos a serem seguidos por políticos que almejam subir na vida pública. O tucano foi vice de Cassio Taniguchi (então PFL), entre os anos de 2001 e 2004, e o sucedeu na prefeitura, em 2005.

Em 2010, Richa deixou a prefeitura para se candidatar ao governo do Paraná e abriu espaço para mais um político tentar o feito de se eleger após um mandato como vice. No entanto, o caso de Luciano Ducci foi diferente. O médico filiado ao PSB tentou sua candidatura depois de passar dois anos - entre 2010 e 2012 - no cargo que pertencia à Beto Richa, mas foi derrotado na eleição de 2012 pelo atual prefeito Gustavo Fruet.

Jorge Bernardi, candidato à vice de Requião Filho, acredita ser cedo para almejar novos cargos. “Eu já sou um veterano. Particularmente não estou pensando em uma posição futura. Mas caso sejamos vitoriosos posso pensar em um próximo passo. A única certeza que tenho agora é o meu cargo de vereador”, afirmou.

Apoiando Xênia, Rodolfo Juruga acredita que o cargo de vice vem sendo tratado de uma maneira deturpada na política brasileira. “O candidato a vice deve integrar a chapa para ter uma concordância programática”, explicou o advogado. “Ocorre que a falta de identidade ideológica criam alianças que não se mantém”, acrescentou.

Secretário do Pros em Curitiba, o candidato a vice Porfírio Vengue busca nas eleições uma chance de fortalecer seu partido na capital paranaense. “No momento meu único objetivo é ajudar o Ademar na corrida pela prefeitura”.

Atualmente Gustavo Fruet conta com Mirian Gonçalves (PT) como sua vice, mas a definição para a nova candidatura ainda não foi divulgada. No caso de uma possível reeleição, Fruet poderá escolher não só um vice, mas também um possível sucessor para apoiar após os próximos quatro anos de mandato.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.