Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Concurso

O projeto que reestruturava as carreiras do Legislativo deve servir como base para o edital do primeiro concurso na Assembleia desde 1999. Segundo o presidente Valdir Rossoni (PSDB), a ideia é iniciar o processo assim que a lei for promulgada.

A Assembleia aprovou ontem quatro projetos que afetam a carreira de servidores do estado. Um deles, de autoria da Comissão Executiva da Assembleia, reestrutura as carreiras dos servidores do Legislativo. Outro, de autoria do Ministério Público (MP), cria 94 novos cargos comissionados para o MP e remaneja alguns cargos de servidores efetivos. Por último, dois projetos do governo do estado alteram carreiras de servidores de universidades. Por causa de restrições do período eleitoral, todos os projetos foram votados em comissão geral – o popular "tratoraço".

Apesar do "tratoraço", não houve polêmica na aprovação dos projetos. Três foram aprovados por unanimidade e apenas o do MP teve votos contrários de dois deputados – Tadeu Veneri (PT) e Professor Lemos (PT). Uma emenda dos petistas ao projeto, que mantinha um limite de 10% de funcionários concursados nos cargos comissionados do órgão, foi rejeitada.

A sessão, iniciada às 14h30, terminou antes das 17h. O regime de comissão geral já foi usado em duas oportunidades neste ano; em uma delas, na votação do auxílio-moradia para juízes e da criação da Fundação Estatal de Saúde (Funeas), a sessão passou das 20 horas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]