Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

São Paulo

Irmã de Ricardo Oliveira perdeu pelo menos 20 quilos nos 159 dias de cativeiro

  • O Globo Online
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A irmã do jogador Ricardo Oliveira, do Milan, Maria de Lourdes Oliveira, perdeu pelo menos 20 quilos nos 159 dias que passou no cativeiro, num dos mais longos casos do país. Ela pesava 120 quilos quando foi levada pelos bandidos de sua casa no bairro da Casa Verde, na zona norte da capital. A alimentação dela foi bastante escassa durante esse tempo. De acordo com o delegado Luiz Carlos do Carmo, que participou do estouro do cativeiro nesta madrugada, Maria de Lourdes passava o dia encapuzada. À noite, o capuz era retirado e ela ficava num quarto sozinha.

A polícia acredita que ela estava há mais ou menos 60 dias no cativeiro de onde foi resgatada, um prédio da CDHU, no Parque São Rafael, na zona leste, nesta madrugada depois de uma denúncia anônima.

- Ela passou por pelo menos três cativeiros. O penúltimo, a gente acredita que foi em Cidade Tiradentes, também na zona leste de São Paulo. A quadrilha não estava preparada para o estouro do cativeiro, tanto que encontramos fotos e documentos no local, que estamos avaliando - disse o delegado Luiz Carlos, sem revelar detalhes.

Segundo o delegado, a vítima estava muito nervosa e fraca quando foi encontrada. Ela contou aos policiais que apanhou muito nos últimos dias e que os seqüestradores estavam muito agressivos porque as negociações não evoluíam. Ela apresentava diversos hematomas pelo corpo.

- Ela estava muito fraca, quando a encontramos e foi levada rapidamente para um hospital. Ela estava com a pressão muito alta e tomou um injeção de calmante e soro para se hidratar - afirmou Luiz Carlos.

O Pronto Socorro do Hospital São Mateus, onde ela foi examinada, informou que o estado de Maria de Lourdes é regular. Ela não tinha febre ou falta de ar, mas estava com um quadro de hipertensão. Também apresentava desidratação leve. Ela foi medicada com antidepressivo, tomou soro e calmantes. A polícia ainda não colheu o depoimento dela.

O delegado informou que já tem três suspeitos da participação no seqüestro. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados.

A polícia informou apenas que a proprietária do imóvel usado como cativeiro já havia sido presa em flagrante por seqüestro em 2001. Um outro suspeito também já tem condenação por seqüestro e um terceiro por roubo. Todos estão foragidos. A polícia chegou a suspeitar de um dos filhos de Maria de Lourdes, de 14 anos. O adolescente tem passagens pela Febem.

- Ela estava em um prédio muito fácil de vigiar. Só há uma saída e apenas uma pessoa poderia ficar na saída do edifício vendo se ela conseguia fugir. Mas ela estava muito fraca para descer as escadas - afirmou o delegado.

Este foi o oitavo caso de seqüestro de parentes de jogadores de futebol e o segundo de uma irmã - todos os demais foram de mães. O último caso foi o seqüestro de Sheila Pereira da Silva, de 21 anos, irmã do lateral esquerdo do Palmeiras, Michael Anderson Pereira da Silva. Ela ficou nove dias em cativeiro e foi libertada no dia 14 de setembro, após pagamento de resgate.

Foram seqüestradas também as mães dos jogadores Robinho, Kléber, Rogério, Luis Fabiano, Marinho e Grafite. Todas foram libertadas.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE