Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) ofereceu denúncia contra o ex-assessor da Casa Civil da Presidência da República, Eduardo Gaievski, o filho dele, André Willian Gaievski, os irmãos, Edmundo e Francisco, e o advogado Fernandes da Silva Borges. Eduardo Gaievski está preso desde agosto, suspeito de abusar sexualmente de adolescentes quando era prefeito de Realeza, no Sudoeste do estado. Ele foi prefeito do município entre 2005 e 2012.

Segundo o promotor de Justiça Raphael Fleury Rocha, da Comarca de Realeza, André Willian, Edmundo, Francisco e Fernandes da Silva Borges foram denunciados por coação de testemunhas, formação de quadrilha e falsidade ideológica. André e Borges foram presos no dia 23 de outubro. Eles estavam perto da cidade de Ampére, em um carro, com duas testemunhas do caso. Ambos ainda estão presos. Os irmãos do ex-prefeito tiveram a prisão preventiva decretada no dia 28 do mesmo mês, pelo mesmo motivo, e são considerados foragidos.

A denúncia por falsidade ideológica, de acordo com Fleury Rocha, diz respeito a um fato ocorrido em 2012, antes da abertura do processo. "Conduziram a vítima para o cartório para que prestasse uma declaração falsa, com firma reconhecida", afirmou o promotor. "O fato veio à tona nessa investigação, antes do processo ser instaurado, mas depois dos fatos praticados".

O processo de Gaievski corre em segredo de Justiça e hoje será realizada a primeira audiência. Os crimes teriam ocorrido entre 2007 e 2008. Na semana passada o ex-assessor (que foi exonerado do cargo na Casa Civil assim que a denúncia veio à tona) contratou um novo advogado, Samir Mattar Assad.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]