i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
defesa

Na Paraíba, Temer diz que impeachment de Dilma ‘perdeu força’

    • Estadão Conteúdo
    • 29/01/2016 11:04
    Vice-presidente Michel Temer corre o país para viabilizar sua permanência no comando do PMDB. | Henry Milleo/Gazeta do Povo
    Vice-presidente Michel Temer corre o país para viabilizar sua permanência no comando do PMDB.| Foto: Henry Milleo/Gazeta do Povo

    O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), disse nesta sexta-feira (29) que o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff “perdeu força”. O peemedebista deu a declaração em João Pessoa, primeira das três cidades nordestinas incluídas no roteiro de seu tour pela permanência no comando do partido. Na quinta-feira (28), Temer esteve em Curitiba e Florianópolis, na região Sul.

    CRISE POLÍTICA: Acompanhe as últimas notícias sobre o Impeachment da presidente Dilma

    “[O impeachment] perdeu força e agora somos parceiros e queremos a pacificação do país. Isso, no entanto, não impede o partido de ter uma candidatura própria [em 2018]”, afirmou Temer, em entrevista à rádio CBN. “Há algum tempo atrás o tema tinha mais consistência, mas perdeu”, afirmou.

    Na véspera, Temer havia defendido a proposta de candidatura própria do PMDB à Presidência em 2018. “Nós não podemos ser apenas um partido que acusa ou vai em busca de cargos. Nós queremos comandar o país a partir de 2018 para implantarmos um programa”, afirmou o vice em discurso em Curitiba. “As eleições de 2018 passam pela disputa de 2016”, ressaltou.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.