i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
CPi da Petrobras

Relatório paralelo do PSol pedirá indiciamento de Eduardo Cunha

    • Estadão Conteúdo Web
    • 21/10/2015 14:47
    Presidente da Câmara, Eduardo Cunha encontra resistência do PSol. | Antonio Cruz/Agência Brasil
    Presidente da Câmara, Eduardo Cunha encontra resistência do PSol.| Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

    No relatório alternativo que será proposto na tarde desta quarta-feira (21) na CPI da Petrobras, o deputado Ivan Valente (PSol-SP) pedirá o indiciamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. O deputado solicita também que a CPI encaminhe para Mesa Diretora, plenário e Conselho de Ética da Câmara o pedido de cassação do mandato do peemedebista.

    O partido também sugere a responsabilização por crimes conexos da ex-deputada Solange Almeida, do delator Fernando Soares (Baiano), além de Leonardo Meirelles , Jayme de Oliveira (Careca) e Lucio Funaro.

    No relatório paralelo, a sigla reclama que apresentou mais de 35 requerimentos de convocação dos políticos investigados, mas nenhum foi apreciado pela comissão. Valente pede o indiciamento daqueles que foram denunciados pela PGR por “ilícitos penais”, como o deputado Arthur Lira (PP-AL) e os senadores Benedito de Lira (PP-AL) e Fernando Collor (PTB-AL) .

    Com acerto de pedaladas, rombo nas contas públicas pode chegar a R$ 85 bi

    Leia a matéria completa

    Entre o que chama de “equívocos da comissão”, o PSol destaca a permissão para que deputados beneficiados por doações eleitorais das empreiteiras denunciadas na Operação Lava Jato se mantivessem na condição de investigadores dos empreiteiros.

    Kroll

    Outro ponto atacado pelo PSol é o que chama de “desperdício de dinheiro público” com a contratação da empresa de espionagem internacional Kroll. O PSol lembra que a consultoria apresentou um relatório preliminar “apenas com um conjunto de suspeitas” que custou mais de R$ 1 milhão aos cofres da Câmara.

    O documento proposto por Valente afirma que “não restam dúvidas de que a Kroll foi contratada com objetivo principal de derrubar as delações premiadas dos réus da Lava Jato, inclusive do Sr. Julio Camargo, que sempre apontou denúncias contra o presidente Eduardo Cunha”. “Assim, o contrato da Kroll serviu exclusivamente para investigação particular com dinheiro público. E pela seleção de pessoas investigadas, fica clara a intenção da CPI de obedecer aos interesses do presidente Eduardo Cunha.”

    O PSol quer que o contrato entre a Câmara e a Kroll seja enviado ao Ministério Público para a verificação da legalidade dos termos contratuais e que, em caso de irregularidade, seja feito o ressarcimento aos cofres públicos.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

      Receba Nossas Notícias

      Receba nossas newsletters

      Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

      Receba nossas notícias no celular

      WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

      Comentários [ 0 ]

      O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.