O governo do Paraná vai proibir o uso de palavras em outros idiomas em propagandas e obrigar a tradução dos anúncios. É o que prevê um projeto inusitado de autoria do governador Roberto Requião (PMDB), que foi aprovado ontem pela Assembleia Legislativa. Se passar por mais duas votações na sessão de hoje, a medida deve virar lei estadual.

A justificativa do governo é que é necessário o reconhecimento e valorização da "língua patria", além de facilitar a compreensão da população que não domina idiomas.

De acordo com o projeto, a tradução deverá ter o mesmo tamanho que as palavras estrangeiras. Shoppings, restaurantes, casas noturnas, cartazes e vitrines do comércio, por exemplo, terão que explicar para o consumidor o que é "sale", "off" ou "delivery".

Expressões

Com a nova lei defendida pelo governador, essas palavras ou expressões só poderão ser colocadas om suas respectivas traduções: "liquidação, "desconto" ou "entrega a domicílio". Seguindo esse raciocínio, difícil imaginar como ficam os substantivos "mouse", "web", "lap top", entre outros.

Quem descumprir a lei poderá receber multa de R$ 5 mil reais.

O projeto de Requião é uma cópia de lei semelhante sancionada em maio deste ano pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]